As autoridades iranianas anunciaram que mais 49 pessoas morreram pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, o maior número registrado para este período de tempo desde que registrou o primeiro caso em 19 de fevereiro. De acordo com o Ministério da Saúde, estes novos óbitos elevam o balanço geral para 194 mortos, de um total de 6.566 casos de contágio na República Islâmica, um dos países mais afetados fora da China, onde a epidemia surgiu em dezembro do ano passado.

Nesse contexto, a companhia aérea Iran Air anunciou hoje a suspensão de todos os seus voos para a Europa, até novo aviso. Em uma nota, a empresa nacional afirmou que a decisão foi adotada, devido a “restrições” impostas pelas autoridades europeias por “razões desconhecidas”. Segundo vários sites especializados, a Agência Europeia de Segurança Aérea (EASA) teria proibido três aviões da Iran Air – um Airbus A321-200 e dois Airbus A330-200 – de voarem em fevereiro.

A Suécia impediu que os voos da Iran Air pousassem no país nos últimos dias, alegando sua preocupação pela rápida propagação do coronavírus na República Islâmica. A Iran Air voa para vários destinos na Europa, entre eles Paris, Londres, Amsterdã, Estocolmo, Frankfurt, Viena, Milão e Roma