#PraCegoVer Na foto, pessoas observam uma exposição de fantasias antigas de Carnaval
Uma exposição de fantasias antigas, utilizadas e doadas pela população, foi feita no Clube Congresso para marcar a reabertura da estrutura - Foto: Prefeitura de Laguna | Divulgação

Fechados para restaurações e melhorias, as obras no Clube Congresso Lagunense e a Estação Ferroviária de Laguna, ambas assinadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), estão concluídas. A reabertura dos prédios históricos ocorreu na manhã desta terça-feira (22). Todas as reformas só foram possíveis devido aos recursos provenientes do Fundo de Direitos Difusos, repassado pelo Ministério da Justiça. O Clube Congresso Lagunense, um dos espaços culturais mais representativos da cidade, estava fechado desde 2015 para reparos. Nas obras foram feitas melhorias na edificação, recuperação completa de alvenarias, esquadrias e cobertura, implementação de estruturas para acessibilidade, além de novas instalações elétricas, hidráulicas, climatização, iluminação e de prevenção e combate a incêndio.

O Clube Congresso Lagunense é um dos três clubes que dinamizaram o Centro Histórico de Laguna. O espaço foi fundado em 27 de janeiro de 1889 e sua sede atual, com linguagem eclética, foi inaugurada em 1934. Ao longo de sua história e funcionamento, eventos importantes foram feitos ali. Não por acaso, o Clube Congresso sempre foi famoso por seus bailes e, principalmente, pelo Carnaval. O lugar permaneceu em funcionamento até 2015, quando precisou ser interditado por conta do mau estado de conservação.

Estação Ferroviária de Laguna agora é o Parque Estação

#PraCegoVer Na foto, um prédio antigo branco com janelas e portas vermelhas
A antiga Estação Ferroviária de Laguna agora será o Parque Estação e ficará sob os cuidados da Udesc – Foto: Prefeitura de Laguna | Divulgação

Assim como no Clube Congresso, o Iphan também realizou uma reforma completa na antiga Estação Rodoviária de Laguna, que agora passará a ser chamada de Parque Estação. As restaurações foram feitas no telhado, limpeza e agenciamento do terreno, com implantação de drenagem, estacionamento, calçadas, palco ao ar livre, academia, parquinho infantil, pista de skate, iluminação e arborização. O espaço ficará sob os cuidados da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). O complexo ferroviário, composto pela estação e pelo armazém de cargas, está inserido no entorno do bairro Campo de Fora, com registro no livro de tombo arqueológico, etnográfico e paisagístico de 1985. A estação, construída em meados de 1950, tem área aproximada de 500 metros quadrados e consiste em um volume formado por três partes edificações arquitetônicas.

Já o armazém apresenta um volume único ao lado do edifício da estação. Antes, as duas estruturas eram separadas pelos trilhos do trem, que hoje não existem mais ali. No entorno dos dois prédios há pequenos anexos construídos ao longo dos anos, como guaritas, plataformas para a troca de óleo de caminhões e uma torre de caixa d’água junto ao armazém. O imóvel integra o patrimônio da Rede Ferroviária Federal S.A. (RFFSA) e, por estar na condição de bem não operacional, foi por muitos anos cedido à prefeitura de Laguna. Em razão da importância histórica e arquitetônica deste conjunto, sobretudo no contexto do patrimônio ferroviário brasileiro, toda a estrutura foi incluída na lista de imóveis que integram o patrimônio da execução pelo Iphan.

Fonte: Prefeitura de Laguna
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul