O gerente Márcio Borges trabalha há 27 anos na CEF
O gerente Márcio Borges trabalha há 27 anos na CEF

 

Karen Novochadlo
Tubarão
 
Para cada R$ 1,00 captado em Tubarão, a Caixa Econômica Federal retornou R$ 10,16 ao município em forma de pagamento de benefícios ou empréstimos pessoais e habitacionais. O cálculo é do gerente geral da agência central da cidade, Márcio Borges. 
 
É um valor bastante expressivo para um órgão que completa hoje 150 anos de fundação no Brasil. No município, chegou em 2 de maio de 1949. Já em 1960, devido ao grande movimento, foi aberta uma segunda agência, a Heriberto Hülse, na margem esquerda.
 
Hoje, existem na cidade cerca de 51 mil contas de pessoas físicas e 1.650 de jurídicas. Estas agências foram reconhecidas três vezes pela superintendência do banco pelos serviços prestados e por atingir metas. Mais de 80 pessoas trabalham nas agências, incluindo os terceirizados. 
 
Nos últimos dez anos, o perfil do banco mudou e passou a realizar mais ações sociais. No ano passado, três empreendimentos do programa Minha Casa Sua Vida foram aprovados na cidade. Estes irão gerar 364 residências para famílias com até três salários mínimos. Na área habitacional, mais de R$ 42 milhões foram investidos em 2010 em Tubarão. 
 
Na área de crédito, mais de 51 milhões foram liberados para pessoas físicas e mais de 127 milhões para pessoas jurídicas. No total, foram mais de R$ 380 milhões. Para 2011, a Caixa Econômica tem como objetivo ajudar no fomento a micro e pequenas empresas.
 
Um pouco da história
A Caixa Econômica Federal foi fundada em 12 de janeiro de 1861, por D. Pedro II. O objetivo era atender as classes mais pobres da população. Era o único banco que aceitava depósitos de escravos. No início, concedia empréstimos sob consignação e monitorava contas poupanças. Em 1931, passou a realizar empréstimos em consignação para pessoas físicas. Em 1986, assumiu o papel de gestor do Fundo de Garantia do Tempo de serviço (FGTS).