Cidade do México, México

Um sacerdote foi preso acusado de estuprar uma menor de idade na Cidade do México, informou nesta sexta-feira (16) o Ministério Público local. A Igreja católica mexicana condenou o crime, suspendeu o prelado e se disse disposta a colaborar com as autoridades.

O sacerdote detido, de 58 anos, abusou de uma menor levada por sua mãe para ter aulas de catecismo.”Por meio de mentiras, o acusado levou a afetada aos escritórios do recinto, onde abusou sexualmente dela. Após a agressão, a menina fugiu do lugar em busca de sua mãe, que imediatamente pediu apoio” da polícia, detalha.

Carlos Aguiar Retes, que assumiu em dezembro passado como arcebispo primaz do México, disse em entrevista coletiva que está “sempre disposto a colaborar com as instâncias judiciais” neste caso.

A Primeira Arquidiocese do México disse em nota que condena “energicamente os fatos denunciados” e lembra as instruções do papa Francisco de “tolerância zero ante estas situações”. Aguiar Retes explicou que se acumulam 15 casos, já processados pela Justiça, de sacerdotes acusados de abusos sexuais no México.

Há alguns anos, a Igreja católica mexicana foi abalada pelo escândalo de Marcial Maciel, um sacerdote fundador da poderosa ordem dos Legionários de Cristo, acusado de abusar sexualmente de menores e de levar uma vida dupla, com duas mulheres e filhos. Morto em 2008, aos 87 anos, ele nunca foi condenado judicialmente.

Após uma investigação, o Vaticano obrigou Maciel, em 2004, a deixar a direção dos Legionários e em 2006 ele foi despojado de seu ministério sacerdotal e condenado a se aposentar e levar “uma vida de oração e penitência”.