#ParaTodosVerem Na foto, equipe médica do Sarasul faz o transporte aéreo de um paciente em estado grave
Implantado em 21 de dezembro de 2020 em Criciúma, o SaraSul já salvou centenas de vidas em toda a região Sul de Santa Catarina, composta por 45 cidades - Foto: SaraSul | Divulgação

Parte do problema está resolvido: o Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Associação dos Municípios de Região Carbonífera (CIM-Amrec) anunciou na tarde desta sexta-feira (20) a empresa vencedora da licitação emergencial, na modalidade carta-convite, para administrar o Serviço de Atendimento e Resgate Aeromédico do Sul (SaraSul). O Instituto Harmone venceu a concorrência com a proposta de R$ 95.978,04. A organização social, criada em 2018 e com sede em Criciúma, estará a frente da gestão por seis meses, out seja, até 20 de novembro. Por segurança, o contrato emergencial prevê a extensão do período administrativo por mais seis meses. Paralelamente, uma licitação para escolher uma gestora definitiva será lançada possivelmente ainda neste semestre. A abertura dos envelopes com as propostas ocorreu no começo da tarde, durante assembleia geral de prefeitos da Amrec. Representantes das três organizações sociais que participaram do certame acompanharam todo o  processo e não houve discordância do resultado final. 

O Instituto Harmone apresentou o segundo menor valor, mas o primeiro colocado, o Instituto Heinrich, que lançou a cifra de R$ 95.488,92, foi desclassificado por problemas de documentação. O Instituto Ideas propôs o preço de R$ 183.016,32. “Com isso asseguramos que o serviço continue para os 45 municípios do Sul de Santa Catarina. A vencedora é organização social da região e isso torna mais fácil de cobrar e acompanhar os trabalhos. A Harmone assume com o compromisso de manter os colaboradores, tanto os médicos, quanto os farmacêuticos e os enfermeiros”, frisa o presidente do CIM-Amrec e prefeito de Cocal do Sul, Fernando de Fáveri. O Instituto Harmone é o mesmo que administrou o Hospital Rio Maina durante o período da pandemia. Também teve passagem pela administração do Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Urussanga, e do centro cirúrgico do Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos, em Laguna. “Responderemos, a partir de agora, pela gestão administrativa do Sarasul, assim como a escala médica e de enfermagem e também o provimento dos insumos, como medicamentos e oxigênio”, detalha o diretor-presidente do Instituto Harmone, Alexander Araldi de Oliveira.

#ParaTodosVerem Na foto, prefeitos e representantes de organizações sociais acompanham a abertura dos envelopes no processo de licitação emergencial para a escolha de uma nova gestora para o SaraSul
A abertura dos envelopes da licitação emergencial, na modalidade de carta-convite, foi feita pelo presidente da Amrec e prefeito de Forquilhinha, José Cláudio Gonçalves, o Neguinho – Foto: Antonio Rozeng | Amrec | Divulgação

Com esta etapa vencida e o edital de licitação em construção, agora o CIM-Amrec tratará do passo seguinte: ir atrás do dinheiro que repassou para a OZZ Saúde, antiga administradora do SaraSul, mas que não foi utilizado para a manutenção do serviço e o pagamento dos funcionários, que estão há dois meses sem receber. “Mesmo com dificuldades, os colaboradores não deixaram de prestar o serviço nestes oitos dias de intransigência por parte da OZZ Saúde. Por meios legais, vamos tentar manter os recursos que a Ozz ainda tem a receber no Consórcio. Desta forma, com autorização da Justiça, poderemos fazer o pagamento dos profissionais. Infelizmente não podemos fazer isso ainda porque temos contrato com a Ozz”, explica o diretor do CIM, Daniel Michels Spillere.

Na última quinta-feira (12), a OZZ Saúde, que esteve a frente do Samu até 31 de dezembro de 2021 e também saiu da administração do serviço deixando os profissionais sem receber, encaminhou um ofício para o CIM-Amrec pedindo o rompimento do contrato de gestão do Sarasul. Mesmo recebendo os repasses do CIM-Amrec, a empresa deixou de pagar as equipes médicas há cerca de dois meses. Atualmente, apenas as 12 cidades da Associação dos Municípios da Região Carbonífera contribuem financeiramente para a manutenção do serviço, que atende todo o sul catarinense. No dia 24 de fevereiro deste ano, o presidente da Amurel e gestor de Pedras Grandes, Agnaldo Filippi, recebeu a solicitação para que as 18 cidades da região também passem a contribuir com a manutenção do SaraSul.

O mesmo convite de participação foi levado para a Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc), que agrega outras 15 cidades. Praticamente três meses após a solicitação, nenhuma das duas entidades emitiu um parecer oficial sobre o tema. Implantado em 21 de dezembro de 2020 em Criciúma, o SaraSul já salvou centenas de vidas em toda a região Sul de Santa Catarina, composta por 45 cidades. A aeronave utilizada é do Serviço Aeropolicial (Saer) da Polícia Civil. Além dos agentes, uma equipe completa de profissionais de saúde tripula o helicóptero que presta apoio policiar-me também em saúde para o Corpo de Bombeiros Militar, Bombeiros Voluntários e Comunitários, Samu, hospitais, clínicas, SC Transplantes, Guardas Municipais e a qualquer outra instituição que acione o serviço e tenha uma ocorrência onde a vida de uma ser humano dependa da agilidade do helicóptero para sobreviver.

Fonte: Associação dos Municípios de Região Carbonífera
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul