O prefeito Beto Martins está otimista com o futuro de Imbituba. Os investimentos na expansão do porto tornam a cidade cada vez mais atrativa para os empreendedores.
O prefeito Beto Martins está otimista com o futuro de Imbituba. Os investimentos na expansão do porto tornam a cidade cada vez mais atrativa para os empreendedores.

Amanda Menger
Imbituba

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem se gabado muito dos benefícios que a exploração do pré-sal poderão trazer ao Brasil. Mesmo sem ter reservas de petróleo no litoral catarinense, Santa Catarina pode ser beneficiado. O empresário Eike Batista já anunciou investimentos de R$ 2 bilhões em Biguaçu, para construir plataformas de exploração de petróleo. O mesmo poderá ocorrer também com Imbituba.

“Eu participei de uma reunião em Florianópolis, com o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB), com o vice Leonel Pavan (PSDB) e um grupo de empresários. Eles têm interesse em formar um consórcio para construir plataformas de exploração de petróleo. Eles têm preferência por Imbituba, porque o porto está em expansão e tem 11 metros de calado. Exatamente o que eles precisam”, explica o prefeito de Imbituba, José Roberto Martins, o Beto (PSDB).

Segundo Beto, o consórcio deve ser formado por empresas brasileiras e uma estrangeira. Por enquanto, o nome dos investidores será mantido em sigilo. “O projeto está na fase embrionária. O investimento só está consolidado. Eles precisam primeiro ganhar a licitação para a construção de plataformas que será feita pela Petrobras”, afirma Beto. Antes da licitação ocorrer, há um longo processo pela frente. O congresso ainda discute de que forma será feita a exploração do pré-sal. O estaleiro que pode ser construído em Imbituba deve movimentar R$ 2 bilhões e gerar em torno de cinco mil empregos.

Terreno é negociado

Mesmo sem ter uma previsão de quando a Petrobras deve começar as licitações das plataformas, o grupo de empresários já negocia a compra do terreno. A área em vista tem um milhão de metros quadrados e fica próximo ao porto. A intenção é que o projeto receba a isenção de alguns impostos, como o que incide sobre Produtos Industrializados (IPI), benefício que será concedido aos empreendimentos erguidos na Zona de Processamento de Exportações (ZPE). A unidade de Imbituba foi aprovada há alguns meses, mas falta a instalação de um escritório da Receita Federal no local.