Tubarão

Hoje, iniciam as aulas para os alunos matriculados na rede estadual de ensino. Desde a última terça-feira, os professores, diretores e funcionários organizam a recepção. Em Santa Catarina, estão matriculados cerca 700 mil alunos em 1.350 escolas. Ao todo, são 17 mil professores.

O ano letivo terá 200 dias, com carga horária de 800 horas para estudantes dos ensinos fundamental e médio. Os programas de educação e prevenção, que enfocam a prevenção contra Aids e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), e de educação ambiental terão continuidade. Também estarão no plano pedagógico novamente os programas Ensino Médio Inovador (EMI), com o desenvolvimento de atividades extra-curriculares – como aulas de laboratório e palestras, e o Ensino Médio Integrado à Educação Profissional (Emiep), que oferece oportunidades de profissionalização, através de cursos.

Nos municípios de Grão-Pará, Orleans e São Ludgero, como o Notisul já publicou, as aulas na rede estadual iniciarão somente na próxima segunda-feira. Isso porque as chuvas, que devastaram a região nas últimas semanas, causaram problemas em pontes e estradas. Não há como transportar os alunos em segurança. Mesmo com este atraso no calendário, os estudantes não deverão sofrer prejuízos na carga horária, que será reposta no futuro.

Rede municipal de Tubarão
O início das aulas na rede municipal de ensino de Tubarão segue indefinido. A empresa responsável pelo processo seletivo para contratação de professores admitidos em caráter temporário (ACTs), a Faepesul, publicou no fim de semana o resultado homologado do concurso. A relação está disponível no site http://www.faepesul.org.br/concursos. A próxima etapa é a convocação dos candidatos classificados pela secretaria de educação da prefeitura.

Escolas municipais de Capivari de Baixo passam por reformas
Duas escolas municipais de educação básica de Capivari de Baixo passam por reformas. As estruturas de madeira, as telhas e o forro da unidade Pequeno Polegar, no bairro Vila Flor, serão trocados. As obras visam oferecer mais segurança e estabilidade ao prédio.

Os pisos também serão substituídos, e haverá ainda recuperação de revestimentos, reforma da cozinha e almoxarifado, e pintura geral do prédio. A escola receberá novas instalações elétrica e uma revisão nas hidrossanitárias. O prazo previsto para conclusão da obra é abril.
Outra escola que receberá melhorias é a Dom Anselmo Pietrulla, no Centro. A área que passará por melhorias compreende os blocos A e B – que inclui salas de aula, auditório, biblioteca, circulação central e toda a parte administrativa. O último bloco, o C, foi reformado em 2010. As obras devem terminar em maio.

É possível manter uma alimentação saudável na escola
Com o início das aulas, pais e filhos voltam à rotina. Além da compra do material, outra preocupação comum é com o lanche que os pequenos consumirão no recreio. Garantir uma refeição equilibrada é fundamental.

Para a nutricionista Thaísa Cristhina Herdt, da Clínica Pró-Vida, em Tubarão, o lanche escolar é uma refeição importante, principalmente para quem está em fase de crescimento e desenvolvimento. “Quando a criança não se alimenta nos horários, seu andamento nos estudos, nas brincadeiras, ao dormir e até ao se expressar são prejudicadas”, alerta a nutricionista.

Os lanches devem ser compostos pelos três grupos alimentares: carboidratos, proteínas e lipídios, além das vitaminas e minerais (principalmente cálcio). “Para garantir que as necessidades nutricionais sejam atendidas, é importante que os pais prefiram alimentos feitos em casa”, orienta a nutricionista. Os pais também devem colocar uma garrafinha de água na mochila dos filhos, pois é frequente esquecerem de beber água.

Como preparar um lanche para o recreio
A nutricionista Thaísa Herdt enumera alguns fatores pelas quais os pais devem estar atentos no preparo dos lanches.
• Dê preferência às lancheiras térmicas, para manter a temperatura adequada dos alimentos e evitar contaminações.
• Prefira sanduíches preparados em casa, com pães integrais e grãos, bisnaguinha, pão sírio ou torradas.
• Para rechear os sanduíches, dê preferência aos queijos bran cos (tipo minas frescal, requeijão ou polenguinho), geleias de frutas e acrescente sempre um tipo de vegetal (cenoura, tomate, alface.).
• Quando optar por bolo, prefira aqueles preparados com farinha integral, frutas e sem recheios.
• Sempre coloque na lancheira uma fruta in natura ou a ofereça em forma de sucos.
• Evite os refrigerantes, biscoitos recheados e salgadinhos industrializados, pois são ricos em gorduras trans, contêm excesso de sal e poucos nutrientes.
• Diga não à monotonia. Procure variar o máximo possível as opções de lanches e as cores. Use a imaginação e peça para a criança ajudar a montar o lanche.