#PraCegoVer Na foto, uma granja de suínos
Atualmente 15% dos suinocultores catarinense atuam de maneira independente, ou seja, não participam do sistema de integração com as agroindústrias - Foto: Julio Cavalheiro | Governo de Santa Catarina | Divulgação

Maior produtor e exportador de carne suína do Brasil, com acesso aos mercados mais competitivos do mundo, Santa Catarina conta com oito mil suinocultores. Deste total, 15% trabalham de forma independente, ou seja, não participam do sistema de integração com as agroindústrias. Desde o ano passado, todos eles amargam grande prejuízo, em especial porque o custo da produção aumentou significativamente. Após diversos protestos, a categoria conseguiu sensibilizar o Governo do Estado, que criou uma linha de crédito especial, em abril, com o intuito de auxilia-los.

Neste mês de maio, a Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural trata da operacionalização do programa emergencial, que aportará R$ 10 milhões em recursos para subvencionar os juros de financiamentos dos produtores não integrados. Os produtores poderão contratar financiamentos de até R$ 400 mil junto ao agente bancário para custeio pecuário e o Governo do Estado pagará os juros em um limite de 5% ao ano. A medida é válida para produtores não integrados e enquadráveis no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) ou no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp).

O projeto é executado em parceria com a Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS), prefeituras e escritórios locais da Epagri. Nesta última semana, um encontro com todos os envolvidos foi feito para definir quais suinocultores serão beneficiados. “Vamos definir claramente as regras de quem poderá se beneficiar dessa ação. Como os produtores estão em 120 municípios catarinenses, precisamos saber da realidade de cada local para nos planejarmos. As reuniões regionais servem para detalhar e especificar o projeto para que, então, os produtores possam se inscrever e receber o benefício”, detalha o diretor de cooperativismo e desenvolvimento rural da secretaria da agricultura, Leo Kroth.

Como funcionará
Para participar do programa, os suinocultores deverão se inscrever na Secretaria de Agricultura da Prefeitura de sua cidade. A priorização dos beneficiários será realizada com base na lista de inscrição e definida em conjunto pela Secretaria de Agricultura da Prefeitura, Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e escritório local da Epagri.

Fonte: Governo de Santa Catarina
Edição: Zahyra Mattar | Notisul

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul