Amanda Menger
Tubarão

Desde o início do ano, as chuvas constantes têm exigido paciência dos moradores de diversos bairros de Tubarão. Isso porque, a cada temporal, os problemas na malha viária da cidade só pioram. Em muitos casos, cansados de esperar, os moradores colocam a mão na massa. Foi o que ocorreu na última semana com os internos do Desafio Jovem, no bairro Bom Pastor.

Os rapazes pegaram carrinhos de mão, pás e caixas e tentaram melhorar as condições de tráfego da via que dá acesso à instituição, um ramal da Cândido Darela. Para um dos vizinhos, a situação é preocupante. “Acho um absurdo eles irem tapar os buracos da rua. Nós pagamos impostos e não é feita a manutenção por parte da prefeitura”, queixa-se um morador.

O secretário de desenvolvimento urbano da prefeitura de Tubarão, Nilton de Campos, afirma que os trabalhos ganharam agilidade com a contratação de novos equipamentos. “A prefeitura licitou mais equipamentos e empreiteiras, que ajudam nos trabalhos. Não temos condições de resolver todos os problemas da cidade só com as máquinas e homens da secretaria de desenvolvimento urbano”, explica Nilton.
Hoje, os trabalhos estão concentrados na estrada geral do Sombrio (leia mais na página 6 desta edição). Mas há equipes também trabalhando no bairro Fábio Silva.

Lá, próximo ao posto de saúde, na Marechal Deodoro, as condições também estão ruins. O secretário reconhece a situação. “Sabemos que está ruim, principalmente ali perto do posto, porque dá acesso também ao bairro Cruzeiro. Faremos um trabalho semelhante ao da estrada-geral do Sombrio. Melhorar a drenagem, alargar a rua em alguns pontos. É um trabalho para umas três semanas”, observa Nilton.

Congonhas recebe atenção

Comerciantes que fazem entrega de produtos sabem a dificuldade de chegar a alguns locais. Um deles é a rua João Fernandes, ao lado do cemitério de Congonhas. “A água que desce do morro forma valos na rua e fica intransitável. Não tem como subir de jeito nenhum”, reclama um caminhoneiro.

“Em mais algumas semanas, isso estará resolvido. Fizemos a drenagem nesta rua e agora estamos calçando. Ficará mais fácil dar a manutenção”, explica o secretário de desenvolvimento urbano da prefeitura, Nilton de Campos.
Ainda em Congonhas, a secretaria faz trabalhos na estrada-geral, entre o fim do asfalto e a ponte que divide Tubarão e Jaguaruna.

Outra reclamação que chegou à redação do Notisul é sobre a rua Aristeu de Oliveira, que dá acesso à Unitá Fiat, e na via marginal da BR-101. “Quando chegarmos em Humaitá, vamos dar atenção a estas vias também”, garante Nilton. A expectativa é que este bairro receba atenção em mais umas três semanas. Já a malha viária da cidade, deve estar em condições melhores em mais um mês.