Laguna/Garopaba

A chegada da tão esperada pavimentação asfáltica na Rodovia Municipal João Batista Whendhausen Moraes, trecho que liga a comunidade de Bananal à saída da BR-101, em Laguna, está prestes a se tornar realidade. Nesta sexta-feira (9), o governador Eduardo Pinho Moreira, acompanhado do secretário da Infraestrutura, Luiz Fernando Vampiro, assinou o convênio para pavimentação, drenagem pluvial, sinalização viária e acessibilidade. No trecho de 4,8 quilômetros, serão investidos R$ 4,2 milhões. O asfalto, esperado há mais de 50 anos, vai passar pelas comunidades de Bananal, Morro Grande, Figueira e Ponta do Daniel.

“Este é um dos lugares mais belos do mundo. E essa obra vai trazer conforto a esta comunidade, vai permitir o desenvolvimento turístico, atividade vital para a economia. Laguna tem a vocação para a história, cultura e turismo. É uma obra que vai atender a estes objetivos. Estamos muitos felizes de estar aqui”, afirmou Moreira.

O prefeito da Cidade Juliana, Mauro Vargas Candemil, explicou que a obra deve começar após a conclusão da licitação, em cerca de 90 dias. “Estamos ansiosos pelo início deste asfalto. Sabemos o que representa para as comunidades. É uma grande conquista para a população que tanto sofria com a poeira e a lama”, assegurou.

Em Garopaba, Moreira autorizou a licitação para uma das obras mais aguardadas pela comunidade: a recuperação da SC-434, incluindo a implantação de 13 quilômetros de ciclovia. O investimento é de R$ 3,2 milhões. No mesmo ato, o governador assumiu o compromisso de incluir as obras no acesso Norte de Garopaba, na carta-consulta que será enviada ao Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), com os projetos que serão realizados com recursos do Banco.

“A obra vai humanizar o trânsito e a ciclovia traz mais segurança e qualidade de vida tanto pra quem pratica a atividade, mas, essencialmente a quem utiliza o trajeto para ir ao trabalho e levar o filho na escola, por exemplo. Na correria de uma administração rápida, não podemos deixar de ter um olhar cuidadoso com as demandas de cada região”, enfatizou Pinho Moreira.