Braço do Norte

A situação da SC-108, que liga os municípios de Santa Rosa e Anitápolis foi mais uma vez tema de uma audiência pública. A falta de pavimentação e de manutenção adequada do trecho tem sido alvo de constantes protestos de lideranças dos dois municípios e de outros da região, como Rancho Queimado, Angelina, Rio Fortuna e Braço do Norte, cidades que integram o Vale do Rio Braço do Norte e a Região das Encostas da Serra Geral.

O prefeito de Braço do Norte, Roberto Kuerten Marcelino, o Beto, que preside a Amurel, também participou do encontro. A reunião foi capitaneada pelos deputados João Amin, presidente da Comissão de Transportes e Desenvolvimento Urbano da Alesc, e Volnei Weber.

Conforme Beto, municípios como Braço do Norte já têm suas principais ligações pavimentadas, o que falta para Santa Rosa de Lima e Anitápolis. “Não é apenas a manutenção que é constante, trata-se também de um importante caminho para escoar produção, o que é muito importante para os moradores, mas também é uma estrada alternativa para chegar até Florianópolis, a qual todos nós podemos precisar, por isso, os municípios podem contar com o apoio de Braço do Norte e da Amurel neste pleito”, finalizou.

A estrada entre Santa Rosa de Lima e Anitápolis tem um percurso de 23 quilômetros e também é uma importante rota turística. Em dias normais, o trecho sinuoso e íngreme é percorrido de carro em cerca de 40 minutos. Em alguns pontos, os caminhões ficam presos nas curvas fechadas. Já nos dias chuvosos, o transtorno e perigo aumentam por conta da lama, da formação de grandes poças e do risco de deslizamentos de pista.