No Estado, mais de 115 mil pacientes foram imunizados durante o Dia D de vacinação. Campanha contra a gripe prossegue até o próximo dia 26.

Tubarão

Neste ano, Santa Catarina já registrou oito mortes por gripe A, todas pelo subtipo H3N2. Com isso, o alerta e o combate ao vírus continuam. No último sábado, durante o Dia D de vacinação, mais de 115 mil pessoas foram imunizadas, segundo a Secretaria de Estado da Saúde. Assim, 67% do público-alvo recebeu a dose desde o início da campanha, em 17 de abril.

A ação segue até o próximo dia 26 de maio, e os grupos prioritários devem procurar os postos de saúde de seus municípios. 65,7% dos tubaronenses em grupo de risco já receberam a dose.

Em Tubarão, 24.752 pacientes integrantes dos grupos de risco, o equivalente a 65,7%, receberam a dose. O objetivo é imunizar 37.646 pessoas.

Das crianças, entre 6 meses e 4 anos, foram imunizadas 2.711 (meta 5.283); trabalhadores da área da saúde 1.752, dos 2.758, receberam a dose. Gestantes, das 993, 60,4% foram vacinadas e puérperas, das 163, 142 já receberam a vacina. Os idosos somam na Cidade Azul 12.074 e 90,7% deste grupo foi imune. Das 12.736 pessoas com doenças crônicas, 7.452 receberam a dose. Os professores, que entraram no calendário da vacina neste ano, dos 2.681, somente 37,4% procuraram a medicação.

Os detentos e os funcionários do sistema prisional, que também fazem parte do grupo de risco, começam a ser vacinados nesta semana.

Em Capivari de Baixo, 86% da meta já foi alcançada
Computados os números de vacinação após o Dia D, no sábado, Capivari de Baixo registra 86% da meta de imunização contra o vírus da gripe Influenza. O resultado é nove pontos percentuais acima da média dos municípios da região da Amurel. No sábado, sete unidades de saúde ficaram abertas aos que ainda não tinham se vacinado, das 8 às 17 horas e toda a equipe da Secretaria de Saúde foi mobilizada.

De acordo com a coordenadora da Atenção Básica do município, Cristina Sousa da Silveira, a Tininha, o resultado é satisfatório, apesar de três grupos não terem atingido a totalidade da meta. “Quanto aos trabalhadores da saúde, a justificativa por não atingir a meta é que boa parte dos nossos servidores também trabalha em outros municípios e tomou a vacina fora daqui. Quanto às gestantes e crianças, temos até dia 26 para atingirmos o planejado”, afirma.