Faleceu na manhã desta sexta-feira (14), aos 64 anos, o imbitubense Manoel da Silveira, o Manequinha, caminhoneiro desaparecido por 29 anos e que recentemente havia sido reencontrado pela familia no povoado de Formosa, município de Macururé, no Estado da Bahia. Ele foi sepultado na manhã deste sábado (15) em Imbituba, na presença dos filhos, netos e demais familiares.

Manequinha vivia como morador de rua entre os estados de Bahia e Pernambuco, onde era conhecido pelo apelido “Saguim”, faleceu vítima de um problema crônico no fígado. Ele já havia se submetido a um exame de DNA que afastou qualquer possibilidade de não ser o caminhoneiro até então desaparecido.

Em 1989 ele foi realizar um frete no sertão nordestino, em Pernambuco, deixando para trás dois filhos (Fernando da Silveira, com 4 anos, e Rafael da Silveira, com 9 anos) e a então esposa Carmem Lúcia da Silveira, com 30 anos de idade.

Em 2016, um caminhoneiro de Imbituba entrou em contato com a família e informou que teria visto Manequinha em Água Belas-PE. O caminhoneiro ainda tentou trazê-lo de volta para Santa Catarina, mas Manequinha desapareceu novamente. 

Somente em julho deste ano é que a família conseguiu contato o parente desparecido há 29 anos. A família se organizou e os dois filhos e a ex-esposa foram de avião até Aracaju. Manoel concordou em voltar para Santa Catarina, porém não retornou com os familiares porque não portava nenhum documento, inviabilizando a viagem através de avião. 

Manequinha voltou de carona, com um amigo caminhoneiro. Manoel tinha 12 irmãos, sendo dois deles já falecidos.