Wagner da Silva
Sta R. de Lima

Uma reunião para unir forças em favor da finalização da restauração da Igreja de Santa Catarina, em Santa Rosa de Lima, deverá ocorrer esta semana. O local é um dos atrativos turísticos mais procurados no estado. A solicitação do encontro com os voluntários envolvidos na obra é do prefeito Celso Heidemann (PP).

Cercada de cuidados, a reforma e restauração do conjunto arquitetônico da centenária Igrejinha, como é conhecida, foram idealizadas pela Associação Acolhida na Colônia. A previsão era que tudo estivesse pronto em dois anos. O projeto contempla a recuperação da igreja, do cemitério, do salão de festas, da escola, do jardim, do acesso principal ao ponto turístico, a revigoração da mata ciliar sob a ponte do rio do Meio e da barreira.

Além dos recursos disponibilizados pela Inter American Foundation (IAF), no valor de US$ 70 mil (cerca de R$ 141 mil), a obra recebeu apoio de outras entidades e alguns voluntários. Apesar de todo o esforço, a obra ainda não está concluída. Na parte externa, ainda falta o ajardinamento e a iluminação. Mas é na parte interna que está a fase mais complexa: a restauração, próximo passo da obra.

“Os responsáveis estão empenhados em cada detalhe. Todo o telhado foi restaurado e agora chegou à parte mais delicada, o interior da Igrejinha. Esta fase está para iniciar e queremos contribuir para que a obra não pare”, enfatiza o prefeito.
O objetivo do encontro com as equipes responsáveis é verificar o cronograma de trabalho e oferecer apoio, para que a obra seja finalizada até novembro deste ano. “Com o bom andamento, podemos preparar uma grande festa no mês de aniversário de Santa Catarina”, explica o prefeito, entusiasmado.

Cotas de cada unidade
Além da Associação de Agroturismo e Acolhida na Colônia, desde o início da obra, um grupo imenso está envolvido da reforma e restauração da Igrejinha. Todos atuam como voluntários. São eles:
Associação de Desenvolvimento das Encostas da Serra Geral (ADS), comunidade da igreja de Santa Catarina, Associação de Agricultores Ecológicos das Encostas da Serra Geral (Agreco), Ecovila Encostas da Serra Geral, Cooperativa de Técnicos Aliar, Mitra Diocesana, Instituto Sócio Ambiental Campeche e a prefeitura de Santa Rosa de Lima.