Tubarão

O curso superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, do Campus Tubarão do Instituto Federal de Santa Catarina (Ifsc), obteve o conceito 5 na avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). A nota máxima encaminha o processo de reconhecimento do curso por parte do Ministério da Educação (MEC).

Os avaliadores do Inep estiveram no campus da Cidade Azul nos últimos dias 22 e 23. O resultado foi informado ao Ifsc nesta quinta-feira. “É um reconhecimento pelo trabalho que tem sido feito, não só no ensino, mas em pesquisa e extensão, além da inserção dos nossos estudantes no mercado de trabalho da região. É uma mostra de que o Projeto Pedagógico, que é o documento norteador do curso, está dando certo”, comemora o professor e coordenador do curso, Alexssandro Antunes.

A primeira turma de Análise e Desenvolvimento de Sistemas ingressou no início de 2017, e concluirá o curso no fim deste ano. Em 2018, após atingir 50% da grade curricular, foi dado início ao processo de avaliação, composto por diferentes etapas. Em agosto e novembro, o campus Tubarão respondeu a dois formulários com informações sobre a organização didático-pedagógica do curso, o corpo docente e tutorial, e a infraestrutura oferecida aos estudantes. Na avaliação presencial, realizada no mês passado, foram aferidas as informações apresentadas pelo curso. O resultado deste processo é o Conceito de Curso (CC), graduado em cinco níveis, cujos valores iguais ou superiores a três indicam qualidade satisfatória.

A próxima etapa é a emissão de uma portaria pelo MEC com o reconhecimento oficial do curso. “Para um campus que ainda está em consolidação, é um resultado muito significativo obter o reconhecimento com nota máxima”, avalia Alexssandro. 

O curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas na Cidade Azul está com três turmas em andamento, sendo 103 alunos. Tem duração de três anos e carga horária de 2,5 mil horas, com ingresso pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que utiliza a nota do Enem. São 14 professores, quatro doutores, oito mestres e dois em afastamento para doutorado, dois grupos de pesquisa em desenvolvimento – Processos e Sistemas Inteligentes no Universo Digital e Ensino e Aprendizagem Interdisciplinar – e diversos projetos de extensão.

A diretora-geral, Consuelo Sielski, lembra que o campus Tubarão tem pouco mais de cinco anos e já apresenta à comunidade um curso superior de excelência. “Isso demonstra a qualidade, o comprometimento dos docentes e do corpo técnico-administrativo, o envolvimento da direção, do coordenador em todo o processo, bem como o acreditar em nossos estudantes. A resposta reflete o esforço e a responsabilidade de todos os envolvidos”, destaca a diretora, lembrando que o resultado reforça a qualidade do ensino público. 

Segundo a gestora, este conceito máximo é um diferencial para a unidade e é uma resposta para a comunidade que acredita no ensino público, gratuito e de qualidade. “Em um momento em que a educação está tendo cortes drásticos, é preciso refletir. Somos excelência naquilo que fazemos. O curso foi reconhecido com conceito máximo por aplicar a teoria na prática, envolvendo o tripé ensino, pesquisa e extensão, como também por grande parte de nossos alunos estarem trabalhando na área. Esta avaliação é a melhor forma de alcançarmos a nossa missão, e é uma motivação para fazermos mais e melhor”, conclui.