Amanda Menger
Tubarão

Mesmo sem ter relação direta com a atual epidemia de gripe, os suínos acabaram levando a ‘fama’ de transmissores do vírus. E como uma forma de frisar a qualidade da carne dos animais produzidos no estado, a Cidasc e a secretaria estadual de agricultura discutem a implementação, ainda este ano, da segunda fase do Programa de Identificação, agora com os suínos.

“A diferença é que, na primeira fase, com os bovinos e bubalinos (búfalos), os animais recebiam um par de brincos com um número específico para cada bicho. Com os suínos, eles receberiam o par de brincos, mas o número de identificação seria único por propriedade”, explica o responsável pelo Programa de Identificação de Bovinos e Bubalinos (PIB) da Cidasc de Tubarão, Iraê Antônio Pizzolatti.

O planejamento do governo do estado é que a identificação dos suínos comece ainda este ano. “Inicialmente, serão obrigados a brincar apenas os animais das propriedades que vendem para frigoríficos que destinam a produção à exportação. A identificação é uma forma de controlar a sanidade dos animais. Depois, poderá se ampliar a brincagem para outros produtores”, adianta Iraê.

Segundo Iraê, ainda não está definido se os brincos serão subsidiados pelo estado. “Estes detalhes de logística estão em discussão. Antes de começarmos o trabalho de identificação, faremos reuniões com os produtores, será tudo explicado”, garante Iraê.

A primeira fase
• O rebanho bovino e bubalino de Santa Catarina foi identificado em uma campanha realizada de março a setembro do ano passado. Foram brincados inclusive animais adultos. Com o fim do prazo, em 30 de setembro de 2008, só podem ser identificados com novos brincos os animais recém-nascidos. Os que forem encontrados em trânsito sem os brincos serão abatidos.

• Segundo o responsável pelo Programa de Identificação de Bovinos e Bubalinos (PIB) da Cidasc de Tubarão, Iraê Antônio Pizzolatti, na Amurel, nenhum animal foi sacrificado. “Os produtores estão conscientes das sanções e aderiram ao PIB. Com isso, verificamos o aumento em 20% do rebanho, pois foram fornecidos 264 mil brincos”, afirma Iraê.