O parque fabril da cerâmica Icisa é avaliado em R$ 15 milhões e deverá ser leiloado na próxima segunda-feira.
O parque fabril da cerâmica Icisa é avaliado em R$ 15 milhões e deverá ser leiloado na próxima segunda-feira.

Karen Novochadlo
Imbituba

Finalmente, os ex-funcionários da Icisa receberão as dívidas trabalhistas, que podem chegar a R$ 12 milhões. O parque fabril da empresa cerâmica será leiloado na próxima segunda-feira, conforme decisão da Vara do Trabalho de Imbituba.
O diretor substituto da vara, Cláudio da Silva Mafei, revela que o valor calculado para a área da empresa é R$ 15 milhões. Após o leilão, a juíza do trabalho Maria Aparecida decidirá se o valor da venda corresponde ao esperado e, em caso positivo, homologará o resultado.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção, do Mobiliário e da Cerâmica Branca e Vermelha de Imbituba e Região, Cláudio de Souza Ávila, acredita que aproximadamente 385 trabalhadores serão ressarcidos. “É difícil calcular o número de beneficiados, até porque há vários processos na justiça”, explica. Já receberam 20% do valor da dívida 154 ex-funcionários.

Os trabalhadores não recebem desde 2008. A Icisa, uma das precursoras no ramo de cerâmica no país, entrou em crise em 2003. Nos últimos três anos, fechou as portas várias vezes. Em outubro de 2008, foi comprada pelo grupo Colleman, de São Paulo, e chegou a retomar a produção por um curto período.

No ano passado, a Icisa encerrou as atividades definitivamente. Contudo, os funcionários não chegaram a ser demitidos e até hoje aguardam a regularização da situação. O leilão ocorrerá às 13h30min, na Vara do Trabalho em Imbituba, sob o comando do leiloeiro Carlos Alberto Crispim.