Braço do Norte

Depois de muitas alfinetadas, enfim foi colocado um ponto final nas divergências entre o vereador Cleber Manoel da Silva (PP) e a diretoria da sociedade Santa Teresinha, mantenedora do Hospital de Braço do Norte. A polêmica foi criada a partir do momento em que o vereador pediu informações sobre os repasses feitos pelo estado e União à instituição de saúde. A diretoria negou-se a apresentar os dados.

Uma reunião entre as partes envolvidas foi articulada ontem pelo Notisul. O encontro entre o vereador e a administradora Maria Celir Tenfen, a Zê, durou mais de duas horas e serviu para esclarecer as dúvidas e encerrar de vez o problema.

Zê expor informações sobre os gastos mensais do HST e a dificuldade em receber os repasses de alguns municípios. Também disponibilizou uma cópia do projeto para o novo hospital, orçado em aproximadamente R$ 8 milhões. “Para mim, foi um alívio poder expor diretamente a ela que nunca tive intenção de denegrir a imagem do hospital e sua diretoria, e sim contribuir para que os projetos possam ser efetivamente postos em prática”, explica o vereador.

Cleber ficou assustado com alguns pontos. “Faz praticamente cinco anos que a diretoria luta incansavelmente para conquistar os recursos e iniciar a obra do novo hospital, mas o apoio ficou apenas nas palavras. Pretendo agir da forma que estiver ao meu alcance para que haja esta conquista para a região”, declara Cleber.