Programação diferenciada proporcionada pelas pousadas do Rosa atrai turistas de todo o país
Programação diferenciada proporcionada pelas pousadas do Rosa atrai turistas de todo o país

 

Zahyra Mattar
Laguna
 
A Organização Mundial do Turismo (OMT) anunciou ontem, durante o World Travel Market, em Londres, os números de crescimento do turismo no mundo todo. A expectativa, para o próximo ano, é que o setor tenha um avanço na ordem de 4,5%.
 
Neste percentual, a  América do Sul tem um papel de destaque, com um crescimento de 13%, maior do que a média global. No Brasil, a projeção também é bastante otimista e o estado de maior destaque é Santa Catarina.
 
A região sul, caminha para ocupar sua parcela no segmento. Ainda que todo o estado tenha um potencial extraordinário, é o sul que guarda as maiores surpresas. Não há outro local onde a neve, o sol e as águas termais estejam presentes.
 
E o mundo descobre isto aos poucos. Uma prova será a próxima terça-feira, feriado nacional em alusão à proclamação da república. Em Laguna, por exemplo, a rede hoteleira registra ocupação de 90% dos leitos. O valor é de ontem, pois entre hoje e amanhã a previsão é que não sobre uma cama sequer na Cidade de Anita.
 
“Acredito que chegaremos aos 100% até sábado (amanhã). O setor cresce pelo menos 10% a cada temporada. Observamos esta equação desde 2008. Para esta temporada, a expectativa está acima da média”, valoriza o empresário do segmento Jefferson Crippa.
 
Surfe, águas termais e cheirinho da fazenda!
Em Imbituba, a preferência é pela praia do Rosa. As pousadas dispõem de poucas vagas e, assim como ocorre em Laguna, muitos buscam aluguel de casas e apartamentos. A programação diferenciada nas duas cidades também atrai turistas, especialmente o segmento jovem.
Gravatal, o paraíso das águas termais, também tem uma expectativa acima da média para o período. A rede hoteleira tem ocupação prevista de 60% a 70% dos leitos para este feriado.
Outras cidades com atrativos diferentes, caso do turismo de aventura e rural de Santa Rosa de Lima e Orleans, para quem visita a serra do Rio do Rastro, também não ficam atrás.
 
16% é quanto aumentou o valor que o turista costuma gastar por atividade em um dia de viagem em locais onde o segmento do ecoturismo é a aposta. Em 2008, o valor por pessoa era de R$ 112,00. Passou para R$ 293,00 no ano passado. Os dados são do Ministério do Turismo.