Uma cirurgia inédita de prótese de quadril foi realizada no Hospital Unimed, no dia 18 de junho. Com material importado o procedimento apresenta abordagem menos agressiva. A técnica que não é nova, mas agrega benefício importante para o paciente e representa um avanço em termos de cirurgia de quadril.

Os procedimentos cirúrgicos foram realizados em duas pacientes mulheres e um homem com idades entre 57 e 63 anos. A frente da cirurgia esteve o ortopedista tubaronense Dr. Marco Aurélio, tendo como preceptor o Dr. Fernando Martins de Pina Cabral, o único em Santa Catarina a realizar este tipo de cirurgia, feita em Florianópolis. Dr. Rodrigo Benedet Scheidt, de Criciúma, e o Dr. André Luiz Moura, de Joinville, vieram para se familiarizar com a técnica AMIS, além do Dr. Gabriel da Cunha Antunes, que faz parte da equipe de cirurgia de quadril em Tubarão.

“O Hospital Unimed ao realizar esta cirurgia inédita, fora da capital do estado, mostra o caminho de excelência da nossa medicina local em se manter sempre na linha de frente para oferecer qualidade aos seus pacientes”, ressalta Dr. Marco Aurélio.

A troca de quadril é considerada uma cirurgia de alta complexidade. Segundo o ortopedista, existem várias técnicas para este tipo de cirurgia. A que foi feita no Hospital Unimed é por abordagem anterior. A Cirurgia Minimamente Invasiva Anterior (AMIS) é a única técnica de substituição do quadril que segue um caminho intermuscular e internervoso para diminuir os danos nas estruturas periarticulares enquanto preserva o tecido.

Dr. Marco Aurélio explica que o corte para fazer o procedimento é na frente do quadril, sem corte de nenhum músculo. “Por isso é menos dolorosa e de recuperação mais rápida, com uma abordagem bem menos agressiva”, acentua.

A cirurgia é uma técnica antiga, uma das primeiras a se desenvolver para o quadril. Mas, segundo Dr. Marco Aurélio, a dificuldade pela falta de instrumental adequado acabou levando este tipo de cirurgia a ficar meio abandonada. “Agora com algumas empresas desenvolvendo materiais específicos, está fazendo ela retomar seu caminho dentro da medicina. Dependemos muito destes instrumentos adequados e de qualidade”, avalia.

A prótese utilizada na cirurgia realizada no Hospital Unimed é de origem suíça.

 

Qualidade de vida

Os pacientes já vêm de uma predisposição de desgaste de articulação da cartilagem, de sintomas de artrose e com dificuldades e dores para andar e de movimentar o quadril. A realização da cirurgia oferece a mobilidade necessária para caminhar e uma qualidade de vida melhor.

A cirurgia leva de uma a duas horas de duração. O resultado é um benefício de recuperação bem mais rápido, menos dolorosa e com liberação quase imediata para caminhar, voltando o paciente a ter uma vida praticamente normal, com algumas poucas limitações no que não deve fazer, mas até podendo conseguir.

Mas nem todos os pacientes podem se submeter a esta técnica. Há critérios a serem adotados na avaliação médica que vai indicar a possibilidade ou não do procedimento.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul