Laguna

Depois da greve que durou quatro dias, funcionários do Hospital  de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos, em Laguna, voltaram a trabalhar. A decisão ocorreu após assembleia no começo da tarde desta segunda-feira. Com o término da paralisação, a unidade deve iniciar a retomada gradativa aos atendimentos normais.

A entidade, que atende apenas urgências e emergências há cerca de um mês, tem dívida estimada em pelo menos R$ 9,6 milhões e, como informou em nota, se não houver injeção de recursos que cubram seu déficit mensal, a paralisação total pode ser inevitável. O motivo da paralisação eram os atrasos nos salários e no décimo terceiro. A expectativa é que com a entrada de recursos, nesta semana, os vencimentos de setembro sejam pagos até a próxima sexta-feira.

Antes da deflagração da paralisação na última quinta-feira, houve um prazo de estado de greve que durou 72 horas. O tempo é previsto por lei e serve para que a unidade hospitalar possa se adequar à situação, uma vez que o quadro funcional passa a ser inerte. “Esperamos que a proposta da administração seja cumprida e que os trabalhadores não tenham mais problemas com atraso de planejamento”, diz a presidente do Sindisaúde de Tubarão, Denise de Matos Freitas.

Em nota oficial divulgada nesta segunda-feira à noite, o hospital afirmou que a retomada ocorre sem nenhuma garantia de que receberá recursos para custeios mensais que possam ao menos reduzir o seu déficit mensal.Na nota, a unidade também afirmou que terá uma nova audiência em Brasília (DF), nesta quinta-feira, para que consigam articular recursos. O informativo é finalizado mencionando que se não houver incremento de verbas que cumpram o déficit mensal de pelo menos R$ 300 mil, a ‘paralisação total será inevitável’.