Após sete meses no poder, o presidente Jânio Quadros surpreendeu o país com a sua renúncia ao cargo em dia como este, no ano de 1961. O ato pegou de surpresa toda a nação. Sua renúncia foi prontamente aceita pelo Congresso Nacional, e especula-se que talvez Jânio não esperasse que sua carta-renúncia assinada fosse realmente entregue ao Congresso.

 

O popular Repórter Esso, em edição extraordinária naquele dia, atribuiu a renúncia a “forças ocultas”, frase que Jânio não usou, mas que entrou para a história do Brasil.

 

Jânio Quadros alegou que a pressão de “forças terríveis” o obrigava a renunciar, mas ele não falou quais eram estas “forças”. Com sua saída, teve início uma crise, já que os ministros militares vetavam o nome do vice João Goulart. Assim, o poder ficou provisoriamente com Ranieri Mazzili, enquanto acontecia a Campanha da Legalidade, em que se destacou  Leonel Brizola, governador do Rio Grande do Sul e cunhado de Jango.

 

Houve a adoção do regime parlamentarista, que teve como primeiro-ministro Tancredo Neves. Este regime de governo, contudo, acabou após um plebiscito em 1963, quando também já haviam passado pelo cargo Brochado da Rocha e Hermes Lima. Com o Regime Militar em 1964, tanto Jânio Quadros, quanto os ex-presidentes João Goulart e Juscelino Kubitschek tiveram seus direitos políticos cassados.

 

Leia trecho da carta-renúncia de Jânio Quadros:

 

“Desejei um Brasil para os brasileiros, afrontando, nesse sonho, a corrupção, a mentira e a covardia que subordinam os interesses gerais aos apetites e às ambições de grupos ou indivíduos, inclusive, do exterior. Forças terríveis levantam-se contra mim, e me intrigam ou infamam, até com a desculpa da colaboração. Se permanecesse, não manteria a confiança e a tranquilidade, ora quebradas, e indispensáveis ao exercício da minha autoridade. Creio mesmo, que não manteria a própria paz pública. Encerro, assim, com o pensamento voltado para a nossa gente, para os estudantes e para os operários, para a grande família do País, esta página de minha vida e da vida nacional. A mim, não falta a coragem da renúncia.

 

Saio com um agradecimento, e um apelo. O agradecimento, é aos companheiros que, comigo, lutaram e me sustentaram, dentro e fora do Governo e, de forma especial, às Forças Armadas, cuja conduta exemplar, em todos os instantes, proclamo nesta oportunidade.

 

O apelo, é no sentido da ordem, do congraçamento, do respeito e da estima de cada um dos meus patrícios para todos; de todos para cada um.

 

Somente, assim, seremos dignos deste País, e do Mundo.

Somente, assim, seremos dignos da nossa herança e da nossa predestinação cristã.

Retorno, agora, a meu trabalho de advogado e professor.

Trabalhemos todos. Há muitas formas de servir nossa pátria.

O adeus de Truman Capote

Em 25 de agosto de 1984, morreu o escritor norte-americano Truman Capote. Juntamente com Tom Wolfe e Hunter S. Thompson, Capote instituiu o “new journalism” na década de 60. O estilo extinguia a objetividade e a neutralidade, aproximando-se da literatura. Sua principal obra foi “A sangue frio”, de 1966.

1858 – O czar Alessandro II da Rússia libera os servos do domínio Imperial ao ceder propriedade das terras que cultivavam.

1863 – Morre Emilio Salgari, novelista italiano.

1867 – Morre Michael Faraday, físico e químico inglês.

1873 – O patriota e poeta cubano Juan Clemente Zenea é fuzilado.

1889 – O general Legítimo renuncia à Presidência da República do Haiti.

1897 – O presidente uruguaio Juan Idiarte Borda é assassinado em frente a Catedral de Montevidéu.

1900 – Morre Friedrich W. Nietzsche, filósofo e escritor alemão.

1908 – Morre Henri Becquerel, físico francês.

1905 – Um conselho de guerra condena à morte 80 marinheiros rebeldes do Encouraçado Potemkin na Rússia.

1912 – Nasce Narciso Ibañez Menta, ator espanhol.

1913 – O presidente norte-americano Woodrow Wilson inicia um boicote econômico contra o México.

1917 – Nasce Mel Ferrer, ator e cineasta norte-americano.

1918 – Nasce Leonard Bernstein, músico norte-americano.

1919 – Surge a aviação comercial: um avião civil Havilland transporta dois passageiros de Londres a Paris em duas horas e 15 minutos.

1920 – Adrienne Bolland é a primeira mulher a atravessar de avião o Canal da Mancha.

1923 – Nasce Alvaro Mutis, escritor colombiano.

1925 – Nasce Juanita Reina, atriz espanhola.

1930 – Nasce Sean Connery, ator britânico, que se tornou famoso por atuar nos primeiros filmes da série do herói James Bond, o 007.

1936 – Executados os 16 acusados de conspiração por assassinar Stalin e outros altos dirigentes políticos soviéticos.

1938 – Nasce Frederick Forsyth, escritor e periodista britânico.

1940 – A União Soviética incorpora a Estônia, a Letônia e a Lituânia ao grande império comunista.

1940 – Aviões britânicos bombardeiam Berlim pela primeira vez durante a Segunda Guerra Mundial.

1944 – Os aliados entram en Paris. Romênia declara guerra à Alemania.

1947 – Golpe de Estado no Equador: O presidente Velasco Ibarra renuncia ao cargo em favor do coronel Mancheño.

1956 – Morre Alfred Kinsey, antropólogo social norte-americano.

1961 – O O presidente brasileiro Jânio Quadros renuncia ao cargo sete meses após assumir. As justificativas para a atitude seriam forças ocultas. João Goulart, seu vice, assume o cargo.

1967 – Argentina publica a lei que priva os comunistas nacionais de trabalhar em postos públicos.

1968 – A França testa sua bomba de hidrogênio no atol de Fugataufa, no Oceano Pacífico, e se torna o quinto país-membro do Clube Nuclear.

1978 – O Vaticano expõe pela primeira vez o Santo Sudário, mortalha que teria coberto o corpo de Jesus Cristo.

1981 – Morre Bill Colleman, intérprete norte-americano de jazz clássico.

1983 – Um golpe de Estado derruba o presidente da Guatemala, Efraín Ríos Montt, que havia conquistado o poder com força um ano antes.

1984 – Aos 59 anos, morre o escritor norte-americano Truman Capote em Los Angeles (EUA).

1988 – Um grande incêndio destrói o centro histórico de Lisboa, em Portugal.

1989 – Depois de uma viagem de 12 anos no espaço, a sonda Voyager 2 chega a Netuno.

1990 – O Conselho de Segurança da ONU autoriza o uso da força para impor o embargo ao Iraque.

1991 – Bielorrúsia declara sua independência da URSS.

1994 – O tufão Fred causa mais de 1,2 mil mortes em Zhejiang (China) e danos superiores e 1 milhão de dólares.

1994 – Alexandr Solzhenitsin ganha o Prêmio Leon Tolstói por sua contribuição à literatura russa.

1995 – O exército croata e forças militares servias a autoproclamada República sérvia de Krajina subscrevem um acordo de alto fogo na Eslovênia oriental.

1996 – O nadador russo Alexander Popov é apunhalado no estômago por um vendedor de rua, em Moscou, na Rússia.

1999 – O general Momir Talic, chRedação Terra militar servo-bósnio, é detido em Viena pelas autoridades austríacas e levado para a Haya. Talic é acusado de realizar uma limpeza étnica contra os muçulmanos da Bósnia.

2000 – Desaparece, em Belgrado, o ex presidente sérvio Ivan Stambolic.

2001 – O príncipe Haakon, herdeiro da coroa noruega, casa-se com a norueguesa Mette-Marit Thesse em Oslo (Noruega).