Tubarão

Dos cerca de 400 atendimentos feitos todos os dias na emergência do Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão, 80% poderiam ser resolvidos nos postos de saúde. Nos últimos dias, a demanda aumentou significativamente e a instituição faz um apelo para que as pessoas utilizem o setor para o atendimento exclusivo de casos de urgência e emergência.
A enfermeira-chefe do setor, Priscila Fornasa Redivo, faz um alerta: a situação começa a se tornar insustentável. Mesmo com dois médicos (em turnos de seis horas cada) e o residente de plantão, a emergência tem ficado superlotada. “Temos que priorizar os casos mais graves e, por isso, os que poderiam ser atendidos nos postos têm que esperar mais tempo. Isto gera várias reclamações”, lamenta.
Um novo módulo de pronto atendimento no sistema Tasy, software responsável pelas rotinas operacionais e administrativas do HNSC, foi implantado há poucos dias no setor e, em virtude da adaptação, alguns transtornos podem vir a ocorrer, como demora no preenchimento das informações do paciente.