Wagner da Silva
Braço do Norte

Amanhã, em todo mundo, ação com o intuito de chamara a atenção das pessoas sobre a Aids serão promovidas em países, estados e municípios. O 1º de dezembro é lembrado como o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. Em Braço do Norte, a exemplo do que ocorrerá em outras cidades da Amurel, atividades educativas e distribuição de folderes e camisinhas marcarão a data.

O tema que terá mais ênfase neste ano é o preconceito que o doente de Aids sofre. A campanha Una-se a esta causa! Diga não ao preconceito e a discriminação, é baseada em estudos do Ministério da Saúde (MS) que apontam o preconceito e discriminação do doente como os principais obstáculos para prevenção ao HIV e ao tratamento.

Atualmente, Braço do Norte tem 55 casos registrados de Aids. Para cada pessoa doente, o MS estima que existam pelo menos mais três portadores do HIV. Além da atividade de conscientização, o município busca a aprovação do projeto que tramita na coordenadora estadual de saúde, cujo objetivo é oferecer os serviços ambulatoriais do programa DST/HIV/AIDS no município. “Com isso, evita-se o deslocamento dos pacientes até Tubarão”, explica a coordenara do programa Estratégia Saúde da Família, Chrisler Mendes Wessler.