Criciúma/Tubarão

Nesta época de Carnaval, a exemplo do período de férias, o Centro de Hematologia e Hemoterapia de Santa Catarina (Hemosc) tem uma baixa significativa no estoque de sangue. Um dos motivos do afastamento dos doadores é a quantidade de festas carnavalescas que ocorrem nos próximos dias em todo o país. Por isso, o Hemosc pede para que pessoas doem sangue no período de carnaval.

De acordo com a profissional de capacitação de doadores do Hemocentro de Criciúma, Ana Rúbia Pelegrin Zanette, a euforia da maior festa popular do Brasil combinada com excesso de álcool muitas vezes favorece acidentes em todas as partes do país. Por isso, é importante que os bancos de sangue estejam abastecidos durante esse período. “Estamos fazendo o convite para os doadores, para passar na Hemosc de Criciúma nesta sexta ou na próxima segunda-feira no horário das 7h30 às 18h30 e fazer a sua doação. Na quarta estaremos em funcionamento a partir das 13h. A nossa unidade de coleta de Tubarão estará aberta novamente na quinta-feira da próxima semana das 7h30 às 12h30. Por isso, convocamos as pessoas que puderem vir para a cidade carbonífera e fazer esse ato estará colaborando com muitas vidas”, enfatiza.

A doação de sangue é um ato simples e rápido, mas de muita solidariedade humana. Entre o final e o início do ano, muitos voluntários deixam de doar e os estoques de bolsas de sangue registram baixa nos Hemocentros de Santa Catarina. Geralmente, os estoques de bolsas sanguíneas diminuem cerca de 30% na época das comemorações de fim de ano, Carnaval e férias. No mesmo período, também em razão das festas, aumentam os casos de urgência na rede hospitalar, o que causa elevação da demanda por sangue e hemoderivados no Estado e em todo território nacional.

Uma única doação de sangue pode beneficiar até quatro pessoas. No Brasil, ao ano, cerca de 3,5 milhões de pessoas realizam transfusões de sangue. No total, existem no país 27 hemocentros e 500 serviços de coleta. O sangue é um recurso importante tanto para tratamentos planejados quanto para intervenções urgentes. Ele ajuda pacientes que sofrem de doenças crônicas graves, como a doença falciforme e a talassemia, além de servir de apoio para procedimentos médicos e cirúrgicos complexos. O sangue também é vital para tratar feridos em emergências.

É necessário ter entre 16 e 69 anos, com duas restrições: os menores de 18 anos precisam da autorização dos responsáveis legais. Pessoas com mais de 60 anos somente poderão doar caso já tenham realizado uma doação antes dos 60 anos, e devem respeitar o intervalo mínimo de seis meses entre as doações. Além disso, é preciso pesar, no mínimo, 50 quilos e ter um bom estado de saúde.

O interessado deve estar descansado, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 últimas horas e ter se alimentado. Se for doar pela manhã, fazer uma refeição leve, sem gorduras, como café, bolo, pão, cereais e frutas. Após almoço, jantar ou refeições com conteúdo mais gorduroso deve-se aguardar três horas para efetuar a doação.