Laguna

O Plano Municipal de Habitação de Interesse Social (Plhis) de Laguna está concluído. O documento aponta que 2.087 famílias do município precisam de um lar. Deste total, são 1.558 com renda até três salários mínimos e outras 529 famílias com vencimentos de até cinco salários sem casa própria ou que precisam de uma nova com urgência.

O plano ainda identificou que existem localidades com assentamentos considerados precários, como Vila Vitória e Casqueiro por exemplo (veja a relação abaixo). Outras duas comunidades são consideradas as mais precárias da cidade: Ponta das Pedras e São judas Tadeu.

Com a conclusão do Plhis, a prefeitura abre uma porta para pleitear recursos a fim de diminuir este déficit habitacional e também para melhorar a estrutura nos bairros que mais precisam.

A princípio, as pessoas poderão inscreverem-se no setor de habitação. Todos passarão por uma pré-seleção, a fim de identificar em quais programas podem ser encaixados.

Saiba mais: O que é o Plhis?
O Plano Municipal de Habitação de Interesse Social (Plhis) é elaborado por todas as cidades brasileiras. A lei será como um ‘plano diretor’ do setor. O documento é um instrumento de planejamento, seja da área rural da urbana, que ditará onde os investimentos mais urgentes no que diz respeito à habitação devem ser feitos. Em Laguna, bairros considerados mais precários são: Vila Vitória, Casqueiro, São Judas Tadeu, Ponta das Pedras, Malvina, Coloninha, Taquaruçu, Morro da Glória, Canto da Lagoa e Nova Fazenda.