Um grupo de manifestantes pró-Bolsonaro que participaram do 7 de Setembro permanece na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, na manhã desta quinta-feira (9). Eles chegaram a discutir a saída do local com a polícia, mas não cederam. O advogado Frederick Wassef participou das negociações.

Os manifestantes pedem o impeachment e a prisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Nessa quarta-feira (8), eles queriam entregar uma carta com essa essas solicitações ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, mas ele estava na residência oficial da presidência da Casa, no Lago Sul. Eles também pretendiam entregar uma cópia ao presidente Jair Bolsonaro.

Há dois pontos de bloqueio na via S1 do Eixo Monumental. Um deles está na altura do Ministério da Saúde e um próximo à Catedral Metropolitana de Brasília.

Discursos de apoiadores do presidente da República estavam sendo feitos em cima de dois trios elétricos e centenas de pessoas acompanham as falas, sob um calor de mais de 30°C em Brasília na tarde dessa quarta (8).

“Muita gente disse que teria briga, teria arruaça, mas fizemos uma manifestação pacífica”, disse um dos participantes do ato de cima do trio elétrico. O deputado federal Paulo Trabalho (PSL-GO) também protestou contra o STF. “Se o nosso pleito não for atendido, nós vamos pedir licença à Polícia Militar e entrar lá, que é de nosso direito”, ameaçou. Os policiais usaram arames para reforçar as barreiras de contenção na Via S1, que vai no sentido Praça dos Três Poderes.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul

Fonte: Correio do Povo