Prefeitos da Amesg reuniram-se para traçar as metas para este ano. Presidente eleito por unanimidade, Nei (o primeiro da direita para a esquerda) destaca a necessidade de obras de pavimentação.
Prefeitos da Amesg reuniram-se para traçar as metas para este ano. Presidente eleito por unanimidade, Nei (o primeiro da direita para a esquerda) destaca a necessidade de obras de pavimentação.

Zahyra Mattar
Gravatal

Os cinco prefeitos que formam a Associação dos Municípios das Encostas da Serra Geral (Amesg), sediada em São Ludgero, elegeram o prefeito de Gravatal, Rudnei Carlos de Amaral Fernandes, o Nei (PMDB), como o novo presidente da entidade.

Alçado ao comando por unanimidade, Nei já encara o seu primeiro – e maior – desafio: buscar outros municípios para fortalecer a Amesg. “A associação está bem consolidada, apesar de ter apenas um ano e meio de vida. Mas não pode haver acomodação. Temos grandes e importantes serviços prestados e também muito para ir atrás”, valoriza Nei.

Hoje, o grupo é formado pelas prefeituras de Grão-Pará, Gravatal, Orleans, São Ludgero e Pedras Grandes. De olho nos pleitos da região, Nei já encabeçou, como primeiro ato no cargo, a elaboração de um ofício endereçado ao governador Raimundo Colombo (DEM). No papel, as obras essenciais para o desenvolvimento da região.

Entre as bandeiras da Amesg para este ano, Nei destaca a criação de um hospital regional, a pavimentação asfáltica da SC-440, entre Orleans e Pedras Grandes, a construção de anel viário que interligará Orleans, São Ludgero e Braço do Norte, a recuperação da SC-438 entre Gravatal e Tubarão e a pavimentação asfáltica entre Grão-Pará e Urubici (Serra do Corvo Branco).
“Hoje, a maior carência nos municípios da Amurel e da Amesg é a questão de acessibilidade. O estado precisa olhar mais por nós neste sentido. Inclusive, porque estes pleitos já integram a pauta regional há muitos anos”, reivindica Nei.

Economia na ponta do lápis
Uma das iniciativas deste ano da Amesg, em favor dos gestores municipais que compõem a associação, é a contratação do economista Sérgio Tiscoski. Ele ficou encarregado de elaborar um relatório com números e informações do movimento econômico de cada cidade. O primeiro ficou pronto e já foi entregue aos prefeitos. O documento detalha a evolução de cada setor econômico dos municípios. O objetivo do estudo é orientar os gestores quanto aos investimentos. Hoje, o segmento que move os municípios da encosta da serra é a agricultura.