Zahyra Mattar
Tubarão

Antes mesmo do alerta de pandemia quanto à disseminação da gripe suína ser elevado de nível pela Organização Mundial da Saúde, ontem, o governo catarinense já anunciava a criação de um comitê de emergência para colocar em prática protocolos de prevenção. A partir de hoje, portos e aeroportos estarão lacrados, mas somente contra o vírus da doença, que já matou mais de 150 pessoas somente no México e propaga-se de forma furiosa pelo mundo.

Ainda que não haja motivos para alarde, tanto no Brasil quanto no estado, os reflexos da gripe suína já afetam inclusive a economia catarinense. Ontem, sete países suspenderam as importações de carne de porco. Até mesmo a bolsa de valores brasileira fechou em queda. Em Tubarão, a notícia não chegou a impactar de maneira negativa. Na agência de turismo Corbetta, por exemplo, nenhum cliente desmarcou viagens internacinais.

Desde ontem, a 20ª gerência de saúde da secretaria de desenvolvimento regional em Tubarão já segue as diretrizes do estado e do Ministério da Saúde. “O primeiro passo é uma avaliação das condições de cada cidade para receber pacientes e analisar materiais. Para isso, todos os hospitais e laboratórios começaram a preencher o inquérito nacional de contenção do poliovírus”, explica a técnica responsável pela imunização, Ingrid Laura Bittencourt.

A profissional destaca ainda que os portos de Laguna e Imbituba serão reforçados no que diz respeito, especialmente, à prevenção da doença. “O alerta é para quem viajou aos lugares onde o vírus circula, como o México e os Estados Unidos, por exemplo. Não há motivo para todos saírem de máscara cirúrgica para a rua. A prioridade agora é informar as pessoas para não tornar o impacto da notícia ainda mais alarmante do que realmente é”, tranquiliza Ingrid.

Saiba mais
A gripe suína é uma doença respiratória aguda altamente contagiosa frequente em porcos. As pessoas podem ser infectadas pelo contato com estes animais. Porém, até o momento, os registros de transmissão da doença entre humanos é limitada a contato próximo a grupos de convivência. Os sintomas são os mesmos da gripe comum: febre alta, tosse, dor no corpo. A diferença está na evolução destes sintomas. No caso da gripe suína, é tudo muito rápido.