Clínica Pró-Vida, em Tubarão, disponibiliza atendimento de vacinação todos os dias, das 8 às 21 horas.

Tubarão

Santa Catarina já registrou a primeira morte por gripe Influenza deste ano, causada pelo vírus de subtipo H3N2. A vítima foi um morador de Lages, de 37 anos, portador de diabetes. A Diretoria de Vigilância de Epidemiológica (Dive/SC) divulgou também que até o início deste mês houve outros sete casos de hospitalização já registrados no estado. Diante deste quadro e das inúmeras mortes já ocorridas nos último aos no Brasil, a prevenção contra a gripe é essencial. A vacinação é a intervenção mais importante na redução do impacto da Influenza. Afirmação é do Ministério da Saúde (MS) com referência à prevenção contra as cepas da H1N1, Influenza A e a Influenza B.

Na Clínica Pró-Vida, de Tubarão, a vacina aplicada aos clientes é tetravalente, que contém um tipo a mais de cepa, dos quais, dois são subtipos de influenza A e dois de influenza B. Que poderá ser substituída por uma trivalente, caso ocorra desabastecimento. Neste ano para facilitar ainda mais a aplicação da dose, é oferecida a imunização em local próprio, em frente ao complexo médico, na avenida Marcolino Martins Cabral. Aberto todos os dias da semana, inclusive nos fins de semana e feriados, das 8 às 21 horas.

“Além desta vantagem, a novidade é o serviço de vacinação contra à gripe a domicílio, realizado com agendamento prévio, para conforto e agilidade na imunização. Trabalho realizado por uma grande equipe que participou extensivamente de treinamentos, está certificada e apta, dentro das normas nacionais para oferecer o melhor serviço ao público, sem restrição de idade”, informa a chefe de enfermagem Cristiane Neves.

Mortes foram registradas em 2009 na região
Em 2009, no auge da pandemia da gripe, a Região Sul registrou 789 mortes causadas pela doença. Em todo o Brasil, 2.060 pessoas morreram naquele ano. O fim da pandemia foi decretado em agosto de 2010 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). No ano passado novamente os números foram alarmantes. O MS registrou no território nacional, 1.982 mortes em decorrência da Influenza.