Zahyra Mattar
Tubarão

Entre junho e agosto deste ano, os números da nova gripe eram acompanhados diariamente pelas pessoas. Dificilmente, um estabelecimento comercial não tinha um ‘potão’ de álcool gel logo na entrada, para que os clientes higienizassem as suas mãos antes de tocar em qualquer outra coisa.

Aos poucos, os números de notificações, que ultrapassaram 40 por dia no início deste semestre, diminuíram e, com esta queda, a grande maioria dos cidadãos também abandonou os hábitos de higiene necessários à prevenção da gripe A.
“As pessoas acham que o vírus foi embora, mas não. O H1N1 circula livremente e vai continuar assim. É como na influenza humana. Não acaba. Por isso, é necessário continuar a prevenção”, alerta a coordenadora da imunização da 20ª gerência de saúde em Tubarão, Ingrid Laura Bittencourt.

No próximo dia 15, os profissionais de saúde do estado reúnem-se em Florianópolis para discutir o calendário de vacinação de 2010. E as datas incluem a campanha de vacinação contra a nova gripe. “Não acredito que será uma imunização em massa, como no caso da influenza humana, desta vez, deverá ser focado apenas nos grupos mais suscetíveis”, adianta Ingrid.

Dentro deste círculo, estão pessoas com deficiência imunológica, gestantes, idosos e pessoas entre 20 e 35 anos. “É possível que clínicas particulares também ofereçam a vacina, mas não há nada confirmado neste sentido”, pontua a coordenadora.

Internações e óbitos
Desde o fim de outubro, são feitas duas notificações por semana de nova gripe à gerência de saúde. O número de internações também caiu: atualmente, há apenas uma paciente no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão.
Eram duas pessoas até a semana passada. Uma delas teve alta na última sexta-feira e outra segue internada e recupera-se bem. Deve ir para casa hoje ou amanhã.
O último óbito registrado – e confirmado para a nova gripe – foi em São Martinho. Uma senhora faleceu no hospital de Tubarão no mês passado.

Números globais
1.482 notificações, das quais
197 descartados
150 positivos
1.135 à espera de resultado
30 mortes, das quais
11 não foram por gripe A
15 foram por gripe A
4 esperam o resultado

A nova gripe em números
Notificações: 1.251 ( até a sexta-feira passada).
Resultados descartados: 163.
Resultados positivos: 110 (desde 24 de junho, quando ocorreu a primeira notificação da regional).
A espera de resultado: 978.
Óbitos: 24.
Óbitos por gripe A: 12.
Óbitos por outro motivo: 10.
A espera de resultado: 2.