Tubarão

Iniciada na quarta-feira, a greve dos Correios vem perdendo força no país. Lideranças sindicais resistiam nesta sexta-feira em apenas três estados da federação: Minas Gerais, Sergipe e Rio Grande do Sul e com baixa adesão, de acordo com a direção da empresa. Em Tubarão, segundo a gerência comercial, as atividades ocorrem normalmente, apesar da categoria seguir a posição estadual de estado de greve. 

O setor de comunicação dos Correios, em Florianópolis, garante que não haverá problemas de atraso mesmo para aqueles que aguardam encomendas dos estados que aderiram ao movimento. Serviços como Sedex e o Banco Postal não foram afetados.

Entre outras solicitações, a disputa entre governo e sindicalistas tem a ver com a demora para a realização de um concurso público. Os grevistas pedem ainda reajuste de 15% e redução da jornada de trabalho. A proposta do governo é de 9%, sendo 6% imediatamente e outros 3% a partir de 2017.

Bancos seguem fechados
Nas agências bancárias, não evoluiu a última negociação realizada nesta quinta-feira. O sindicato da categoria segue na expectativa de uma nova rodada de negociações, que não tem data prevista. 

A greve em Tubarão e região iniciou após assembleia na noite do dia 8 e ainda tem 100% de adesão. Cinquenta postos de atendimento estão fechados.