Zahyra Mattar
Tubarão

Os bancários da Amurel seguem hoje para o terceiro dia em greve. Em algumas localidades do país, especialmente no norte, a paralisação está no 12ª dia. Na sexta-feira, o presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Tubarão e Região, Armando Machado Filho, tinha a esperança de que as negociações fossem retomadas durante este fim de semana, o que não ocorreu.

As negociações com os bancos cessaram há mais de uma semana, motivo pelo qual a paralisação ocorreu, justificam os trabalhadores. A categoria reivindica 16% de aumento salarial, maior participação nos lucros, revisão do plano de carreiras e salários, entre outras pautas que contemplam cláusulas sociais, sindicais e de saúde.

De qualquer forma, o movimento é considerado crescente e forte em toda a região de abrangência dos dois sindicatos da Amurel. Em todo o país, mais de quatro mil agências estão de portas fechadas. E justamente por este motivo, os sindicalistas ainda acreditam que com a proporção nacional que a greve adquiriu durante a semana, as negociações sejam retomadas no começo desta.

“Nunca conseguimos uma greve tão forte na região como este ano. Especialmente pela adesão quase que total da rede privada. Há 18 anos, a participação deles não era tão ativa como agora na Amurel”, comemora Armando.

Como está a paralisação nas cidades da Amurel
Na base territorial do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Tubarão e Região (confira quais os municípios no quadro ao lado), cuja sede é em Tubarão, mais de 500 funcionários estão em greve. Todos os bancos, com exceção do Bradesco, estão parados desde a última quinta-feira.

Na base territorial do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Laguna e Região, outros 80 bancários, todos da rede pública, estão de braços cruzados desde a primeira hora de quinta-feira. Em Laguna, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Besc paralisaram. Em Imbituba, somente os funcionários da Caixa aderiram ao movimento. Em Imaruí, a única agência da cidade, do Besc, não fechou.

Em ambas as bases sindicais o quadro tende a mudar hoje. Em Tubarão, uma assembléia está marcada para às 9 horas, na sede do sindicato. Os trabalhadores irão deliberar sobre os rumos da greve. Em Laguna, é previsto que o mesmo ocorra. Ainda em Tubarão, ocorrerá, às 17 horas, outra assembléia na sede do sindicato para avaliar o terceiro dia de greve.

Durante o fim de semana, em todas as cidades da Amurel, os caixas eletrônicos funcionaram normalmente para pagamento de contas, saques e consultas. Quem utiliza a internet, também não teve problemas para efetuar qualquer tipo de transação financeira.