Zahyra Mattar
Tubarão

Mais de 500 trabalhadores de bancos da região de abrangência do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Tubarão e Região cruzaram os braços ontem, primeiro dia da greve anunciado já na semana passado pela categoria. Na base sindical de Laguna, outros 80 funcionários também paralisaram e ajudaram a engrossar o movimento nacional que, em algumas capitais, como na Bahia, iniciou há 11 dias.

Em Tubarão e região (confira as bases sindicais no quadro abaixo), todas as agências, tanto da rede privada quanto da pública, aderiram à greve. A única exceção foi o Bradesco. A agência em Tubarão funcionou normalmente ontem e deverá ser assim também hoje. “O engajamento dos trabalhadores, com certeza, fará diferença. Principalmente porque até o momento não temos sinalização de que as rodadas de negociação com os bancos irão recomeçar. A expectativa é de uma notícia positiva amanhã (hoje) ou até o início da próxima semana”, avalia o presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Tubarão e Região, Armando Machado Filho.

Na base territorial de Laguna, Besc, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil paralisaram os trabalhos em Laguna. Em Imbituba, apenas a Caixa aderiu ao movimento. Em ambos os municípios, a rede privada ainda não sinalizou participação na greve. Em Imaruí, o único banco da cidade, o Besc, não fechou as portas.

“Mesmo sem todas as agências terem participado, considero a movimentação bastante positiva para o primeiro dia. Vamos reunir os colegas, principalmente da rede privada, para buscar maior apoio”, adianta o presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Laguna e Região, Luiz Francisco Cardoso.