A participação do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, em uma festa junina em um hotel na cidade de Gaspar no fim de semana gerou polêmica e críticas. A realização de festas e eventos de demais natureza, com aglomerações, está proibida até o próximo dia 5, conforme decreto estadual em função da pandemia da Covid-19.

O caso ganhou força nas redes sociais, pois Moisés foi visto circulando em meio ao público e com a máscara pendurada no pescoço. Segundo a nota, o governador jantava e foi mencionado por um dos hóspedes.

Por gentileza, parou a refeição para conversar com as pessoas. Também foi constatado que o uso de máscaras não foi seguido por várias pessoas que estavam no evento junino.

NOTA DE ESCLARECIMENTO EMITIDA PELA ASSESSORIA DO GOVERNADOR

O governador Carlos Moisés esteve hospedado em um hotel em Gaspar neste fim de semana. No momento em que o governador jantava, um hóspede que fazia apresentação musical no ambiente mencionou a presença do chefe do executivo estadual, que passou a ser procurado por outras pessoas em sua mesa e, por cortesia, interrompeu por um momento a refeição e conversou brevemente com algumas delas. Todas as normas de segurança foram observadas pelo governador, assim como pelo estabelecimento em que ele se hospedou, que respeitou a limitação na ocupação máxima em razão da pandemia

Em Nota, o Fazzenda Park Hotel também emitiu o seu esclarecimento

O Fazzenda Park Hotel esclarece que desde o dia 15 de maio, quando retomou as atividades depois de permanecer fechado por 60 dias devido à pandemia do novo coronavírus, cumpre todas as exigências determinadas pelos órgãos competentes e outras além das solicitadas. Todos os hóspedes têm a temperatura aferida na chegada do hotel, há pontos com dispensador de álcool gel distribuídos pelas dependências, há a orientação pelo distanciamento mínimo para evitar aglomerações e o uso de máscaras para todos os presentes. É obrigatório o uso de luvas descartáveis para as refeições, ambientes de uso comum tem circulação de ar renovável e a capacidade máxima é de 50% de ocupação.

Como já é tradicional, o hotel está decorado com motivos juninos, bem como a gastronomia desta época tem no cardápio ingredientes típicos do mês de junho. As apresentações musicais não sugerem aglomerações como bailes e festas. Estão sendo promovidas apresentações culturais em ambientes abertos, ou durante as refeições, com os hóspedes distribuídos com distância de segurança entre as mesas. A fogueira junina fica na parte exterior do hotel, em local amplo e ao ar livre.

Desta forma o hotel assume o compromisso de zelar pela segurança de todos que confiam o lazer de suas famílias. O Fazzenda Park Hotel orienta para todos os procedimentos de segurança e conta com o bom senso e a consciência dos hóspedes para colaborar com o bem-estar de todos.