Consumidor do GNV vai pagar 13% a mais pelo combustível a partir da próxima segunda-feira. Hoje, em Tubarão, o metro cúbico do insumo custa R$ 1,89
Consumidor do GNV vai pagar 13% a mais pelo combustível a partir da próxima segunda-feira. Hoje, em Tubarão, o metro cúbico do insumo custa R$ 1,89

 

Zahyra Mattar
Tubarão
 
Os consumidores de gás natural em residências, comércios e veículos passarão a pagar mais caro pelo produto a partir da próxima segunda-feira. A Agência Reguladora do Estado de Santa Catarina (Agesc) confirmou nesta sexta-feira, após cinco dias de análise, o pedido de aumento do combustível para todos os segmentos atendidos pela SCGás.
 
Estas três categorias de clientes arcarão com um reajuste de 13% de aumento. O setor industrial, responsável por cerca de 82% do consumo do combustível no estado, terá um aumento de 5% na mesma data.
 
Neste caso, contudo, a previsão é que hajam outros dois reajustes, também de 5%, nos primeiros dias de julho e outubro deste ano. O reajuste, justifica o presidente da Agesc, Francisco Cardoso de Camargo Filho, deu-se em virtude do aumento de 15% do gás natural, em janeiro, pela Petrobras.
 
“O aumento do petróleo no mercado internacional e a variação do dólar influenciaram no aumento do gás boliviano repassado pela Petrobras para a SCGás”, pondera Francisco.
 
Entre o início de 2010 e o fim do ano passado, o preço do gás natural boliviano cobrado pela Petrobras subiu 40%, emenda o presidente da agência reguladora.
 
Apesar disso, Francisco não acredita em novo reajuste ao longo deste ano. O último aumento real de preços ocorreu em julho de 2009 e foi negativo: 2,94%. Em outro do ano passado, a SCGás realizou apenas o reajuste tarifário, de 7,7%.
O impacto para o consumidor quase não foi sentido. Agora, o peso do percentual dependerá do comportamento do mercado, algo que somente poderá ser observado ao longo das próximas semanas.
 
Gasolina varia R$ 0,21 de um local para o outro
O preço dos combustíveis é um dos itens que mais pesa no bolso do consumidor, especialmente para aqueles que utilizam o veículo a trabalho. Em Tubarão, o litro da gasolina comum paga à vista tem diferença de até R$ 0,21 de um estabelecimento para o outro.
A informação é do Procon da cidade, que efetuou nesta sexta-feira, mais uma pesquisa sobre o preço dos combustíveis. No total, o levantamento englobou 25 estabelecimentos do município.
O único combustível que não teve variação é o GNV. O metro cúbico é vendido a R$ 1,89 nos cinco postos que revendem o produto. 
Dois postos vendem a gasolina pelo menor preço, R$ 2,58: o Presidente e o Amigão. O Posto 2001 tem o etanol e o diesel mais baratos: R$ 2,35 e R$ 1,89, respectivamente.
Para quem abastece com gasolina aditivada, a opção mais barata também é o posto Amigão. O litro do combustível, pago à vista, sai por R$ 2,59.