Um sonho que virou realidade. Assim pode-se definir a existência do Sítio Oasis do professor Jackson Roque Frasson, de 69 anos. Inicialmente a aquisição teve o intuito de atender ao desejo de Cléia Mara Leonardo Frasson de ter um espaço que proporcionasse o contato com a natureza e ter cavalos, sua grande paixão. Com o passar do tempo e a prematura partida da esposa, o sítio perdeu o sentido inicial para o que se havia planejado.

Mas Frasson conta que a esposa sempre pensava em fazer do sítio um lugar para que as pessoas pudessem apreciar e estar em contato com a natureza. De certo modo, este desejo está sendo cumprido por meio de estadias de curta duração através do Airbnb.com.br. “Um dos objetivos que sempre esteve presente foi o de preservar do meio ambiente”, reforça.

O sítio com 10 hectares, foi transformado por Daniel, um dos filhos de Jackson e Cléia, em um ambiente para hospedagem dos amantes da natureza. Como foi criado inicialmente para atender a necessidade da família do professor, a estrutura é aconchegante e direcionada às famílias. “O lugar permite que todos os visitantes se sintam como se estivessem em casa”, afirma o professor.

Hoje o sítio é administrado pelos dois filhos Daniel e Rafael Leonardo Frasson, além da nora, Joice Martins de Freitas Frasson. Considerado um diferencial, o espaço é alugado para apenas uma família por vez, podendo receber confortavelmente até 9 pessoas. “Todos pertencem a um mesmo núcleo familiar, isso é o nosso referencial também”, pontua Jackson.

Daniel, de 37 anos, é investidor e um dos idealizadores do projeto. Ele conta que tudo começou a partir da vontade que tinham de proporcionar para outras pessoas a proximidade com a natureza, porém sem abrir mão de conforto. “Quando se conhece alguma coisa, você preserva. Compartilhar um ambiente de mata nativa e recursos naturais com outras pessoas pode fazer com que passem a conhecer, entender e assim, aprender a preservar”, acredita.

Vale ressaltar que a maior inspiração surgiu da visita em mais de 40 países nos últimos anos. “Tudo que observei de interessante nos lugares que passei estamos aplicando aos poucos. Temos muitas ideias de vários lugares do mundo”, ressalta o investidor.

A bióloga e mestre em ciências ambientais Joice, de 36 anos, ressalta a importância do quanto o local deve ser preservado por sua grande biodiversidade de plantas e animais. Também pelas nascentes de água que têm na propriedade.

Ela conta que a paisagem é única, apenas pelas fotos não se percebe o quanto o local é especial. O silêncio incomum nas cidades, como som das cachoeiras de fundo e os pássaros cantando, só quem curte de verdade a natureza e a preserva vai entender. Temos água vindo direto da nascente, que sai de baixo das pedras, em um terreno sem intervenção de contaminantes”, explica Joice.

O ambiente é propício para quem gosta de observar aves em liberdade. O hóspede tem a possibilidade de acordar de manhã ao som de aves e das águas da cachoeira, que cercam o terreno e ainda ter uma vista para o morro com a mata nativa.

A propriedade também recebe ‘ilustres visitantes’ frequentes como: tucanos, gralha azul, saíras, nhambus entre outros. “São aves silvestres que chegam para se alimentar dos frutos das árvores dentro da propriedade”, comenta a bióloga.

Um dos diferenciais, é o fato do hóspede durante a estadia ter a possibilidade de colher e consumir no sítio verduras derivadas de cultivo orgânico. São mais de 15 frutíferas e algumas espécies de frutos que não são tão conhecidas e fazem parte do cultivo, como: a gabiroba e o ingá.

Também tem o pomar, que a pessoa pode comer o fruto direto do pé como laranja, amora, limão, pitanga, lichia, araçá, entre outras. Além disso, verduras como alface, repolho, rúcula, temperos, ervas medicinais também são cultivadas no local”, destaca Joice.

 

Glamping’

O ‘glamping’, é uma das áreas do turismo norte-americano que mais cresce. Significa a fusão das palavras glamour e camping. Daniel explica que acampar está normalmente associado passar noites em locais com pouca estrutura, bem diferente do conforto que nossas casas oferecem. Mas o ‘glamping’ vem justamente para mudar esta visão.

Quer dizer que pode-se estar em contato com a natureza, porém se hospedando em ambientes climatizados, com a água quente, lareira interna para tomar um vinho produzido em nossa região e assistir sua série preferida”, detalha o idealizador.

Dessa forma, a visão é proporcionar aos visitantes a experiência de estar em meio a natureza e ao mesmo tempo ter todo o conforto que as pessoas estão acostumadas a ter no dia a dia. “Tudo isso ligado a uma estrutura rústica e aconchegante”, assegura Daniel.

 

Avaliação

O sítio tem uma das melhores avaliações do Brasil dentre as opções de turismo ecológico. “Acredito que o segredo para a satisfação do cliente é ouvi-lo, pedir sugestões e colocá-las em prática. Prestamos atenção em suas solicitações e executamos”, avalia o investidor.

Um dos fatores que garante o sucesso do local é o trabalho de zeladoria. Daniel ressalta que a tríplice: higiene, organização e limpeza, e o alicerce do empreendimento. “Não importa o nível do hotel ou hospedagem, estes três itens são fundamentais”, afirma.

A anfitriã Rose Sorato é quem recepciona os visitantes. “É uma atração a parte, pois cuida da propriedade com muito carinho e encanta a todos com sua boa vontade e simpatia, a fim de proporcionar a melhor experiência para cada hóspede”, pontua.

Por conta da grande variedade de atividades externas, o cuidado com a jardinagem também é indispensável. Para isso, o trabalho de Flaviano Rosa Pego, é de extrema importância. “Ele cuida de cada detalhe. Desde as flores à manutenção das trilhas permitindo que o ambiente fique acessível e agradável aos clientes”, destaca Daniel.

 

Estrutura

Por causa de sua estrutura, o ambiente é considerado adequado para todas as estações. A diária é sempre por família. “Estamos praticamente reservados até janeiro de 2021. Existem algumas lacunas, mas sempre tem procura”, expõe.

Os hóspedes podem fazer trilhas, há a experiência das cachoeiras, horta orgânica, além de várias atividades dentro da propriedade. Como o local conta com várias atividades de lazer na parte interna, os visitantes poderão passar o dia inteiro mesmo em dias de chuva, se entretendo com jogos, filmes e cozinha gourmet completa.

 

O que o local oferece

A propriedade disponibiliza trilhas para que os hóspedes possam fazer as suas caminhadas em meio a mata nativa, duas cachoeiras com piscina natural, para tomar banho e também está à disposição do visitante, inclusive uma com um deck para descanso. Desta forma, o hóspede pode passar a tarde ou a manhã com todo o conforto.

Espaços para interação como fogão a lenha, lareira, mesa de pingue-pongue, mesa de sinuca e brinquedos manuais são disponibilizados para que as crianças se divirtam com seus familiares e esqueçam um pouco do mundo virtual. Mas, para aqueles que não conseguem se desconectar, a internet também fica à disposição.

Outros atrativos são as trilhas com acesso a diversos pontos da cachoeira, campo de futebol suíço, frisbee, swingline, frescobol, frutas, hortas, cozinha gourmet com forno para pizza, além de uma lareira externa, embaixo de uma árvore, ideal para quem curte fazer um luau.

 

Locais para visitação

Aos que preferem não se limitar a estrutura que o sítio oferece, outras opções de lazer estão disponíveis. Em Treze de Maio alguns pontos conhecidos como Castelo Belvedere, Gruta Fragnani, Cachaçaria do Cheiro e a gastronomia local são atrativos para os visitantes.

Além disso, todo o último domingo do mês, uma missa em Latim é realizada no Capela do Castelo Belvedere. Todos próximos, em torno de 5 quilômetros de distância.

 

Capacidade e reservas

Pelo fato de as famílias buscarem cada vez mais espaços assim, este ano as reservas aumentaram exponencialmente. Para Joice, é um reflexo de como o turismo voltado para o bem-estar e preservação da natureza são essenciais.

Desde que o foco realmente seja o respeito com nossas belezas naturais, com a fauna e flora, o retorno da natureza para o ser humano é incrível e inquestionável”, observa a bióloga.

Daniel explica que para este mês a agenda está toda preenchida. “Ainda estamos com algumas vagas para novembro, mas dezembro até metade de janeiro estamos com todos os finais de semana reservados. As pessoas têm feito as reservas com uma média de 45 dias de antecedência”, conta.

Além dos clientes locais, visitantes de outros países também buscam o sítio como forma de lazer. “Já recebemos hóspedes da Argentina, Uruguai, França, Estados Unidos e Canadá. E a cada ano recebemos mais famílias em virtude da aceitação deste conceito de entretenimento”, alegra-se o idealizador.

As pessoas que tiverem interesse em conhecer o local por meio de hospedagem, podem acessar os links para efetuar a reserva. Duas formas de estadia são oferecidas: para cerca de quatro pessoas neste link ou a capacidade máxima, de até nove pessoas neste link.

Para mais detalhes, assista o vídeo: