Amanda Menger
Tubarão

Na primeira reunião do diretório do Democratas deste ano, três nomes foram confirmados como possíveis pré-candidatos a prefeito pela sigla, além da apresentação formal da desistência do secretário estadual de articulação nacional, Geraldo Althoff. O ex-senador enviou uma carta por fax onde justificou sua decisão, entre elas o fato de não fazer parte do comando do partido. Continuam na disputa o ex-prefeito de Tubarão, Irmoto Feuerschuette, o atual vice-prefeito, Ângelo Zabot, o Con, e o vereador Jairo Cascaes.

O ex-presidente do Democratas e futuro secretário de desenvolvimento regional em Tubarão, César Damiani, pediu aos companheiros que os argumentos de Althoff fossem respeitados e que o mais importante era trabalhar pelo partido. “Vamos aceitar o pedido do doutor Geraldo, mas o importante agora é pensar no futuro, na eleição que se aproxima”, avalia, em tom pacificador.

Para o presidente Dalton Marcon, há tempo suficiente, até junho, para decidir o candidato. “Os três nomes que se colocaram à disposição são fortes e têm boa densidade eleitoral”, afirma o presidente. A estratégia é evitar o desgaste dos pré-candidatos. “Os demais partidos já estão com os candidatos definidos. Isso é bom por um lado, mas por outro há cobranças”, observa.

A intenção do partido é manter o diálogo com as demais agremiações. O objetivo é ser cabeça-de-chapa na majoritária e nenhuma composição é descartada. “Alguns partidos nos procuraram, mas não temos nada definido e nem descartado. O certo é que queremos ser ‘o noivo’ desta vez”, afirma Marcon, em referência ao fato do antigo PFL ser cotado para ser vice em coligações.

O médico tubaronense Irmoto Feuerschuette, ex-PP, acredita que a decisão será em tom de consenso. “Temos bons nomes e as portas estão abertas para o diálogo. Estamos ganhando espaço e um bom exemplo é o fato de César Damiani assumir a secretaria de desenvolvimento regional nesta quinta-feira”, justifica.

Para o vereador Jairo Cascaes, a desistência de Althoff não desmobiliza o partido. “Estamos em conversas. Ainda é cedo para ‘bater o martelo’ em torno do nome do candidato a prefeito. Nada está garantido nem descartado”, argumenta.