Amanda Menger
Tubarão

O Partido Progressista será o novo ‘lar’ do suplente de vereador Gelson Bento. Ontem, ele declarou que a sua saída do Democratas é irreversível. Entre os motivos apresentados por Gelson para deixar o partido, está a saída do empresário César Damiani (DEM) da secretaria de desenvolvimento regional em Tubarão, além do apoio de alguns membros da sigla aos candidatos da chapa 2 (João Fernandes -PSDB e Maurício da Silva – PMDB) na eleição da Cooperativa de Eletrificação Rural Anita Garibaldi (Cergal).

“Não tem como continuar. Minha decisão não tem volta. Só ainda não definimos quando será a filiação, talvez isso ocorra amanhã (hoje), ou nas próximas semanas. Durante a eleição da Cergal, tive uma aproximação com o deputado Joares Ponticelli (PP) e a família Menegaz, e isso aumentou a vontade de sair do DEM”, afirma Gelson.
Segundo o suplente, não há mágoas com nenhum integrante do partido. “Eu recebi apoio, mas tem coisas que não concordo, então prefiro sair”, justifica.

O presidente do diretório municipal do PP, Benito Botega, diz que Gelson será bem recebido. “É sempre bom ganharmos novos filiados, ainda mais quando são lideranças fortes. Amanhã (hoje), faremos a eleição do diretório entre 16 e 21 horas. Temos uma festa no Ataliba, onde teremos algumas filiações, quem sabe já fazemos a do Gelson também. Se der certo, poderemos eleger também a executiva e o novo presidente”, relata Benito. Ele é cotado para continuar à frente do PP tubaronense.