Viviane inaugurou sua loja bem a tempo de aproveitar as vendas de Natal. “Estamos muito empolgados com a data”, avalia a empresária de Tubarão.
Viviane inaugurou sua loja bem a tempo de aproveitar as vendas de Natal. “Estamos muito empolgados com a data”, avalia a empresária de Tubarão.

Karen Novochadlo
Tubarão

O pagamento da primeira parcela do 13º salário, prevista para o fim deste mês para boa parte dos trabalhadores, anima os lojistas da região. Especialmente porque após o Dia dos Pais, as vendas ficam mornas em virtude do Natal. A maioria prefere segurar o freio no Dia das Crianças para gastar mais na ‘data de Noel’.

“A expectativa para dezembro é bastante positiva, especialmente por conta do 13º salário”, atesta a presidenta da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Tubarão, Eliane Fernandes.

Para a proprietária da loja Erva Doce, a inauguração do empreendimento, no mês passado, não poderia ter ocorrido em melhor período. “Temos boas expectativas para o nosso primeiro Natal”, valoriza a empresária Viviane dos Reis da Silva.

Entre os consumidores, a chegada do fim do ano  também empolga, principalmente porque as promoções e condições de pagamento são tentadoras. Mas antes de torrar o ‘dinheiro extra’, é sempre bom planejar o que fazer com ele.

Faça a listinha de prioridades e procure guardar o que não usar. Afinal, janeiro é mês de pagar uma porção de ‘coisas’ que começam com ‘i’: IPTU, IPVA…

Obviamente cada pessoa tem uma necessidade. Quem não tem filhos, por exemplo, pode optar por guardar pelo menos a metade. Quem tem, deve pensar que logo no começo do próximo ano haverá gastos com material escolar, por exemplo.

Mas nos dois exemplos, seja solteiro ou com família, se tem dívidas: priorize. “Especialmente se for no cheque especial e no cartão. Os juros são estratosféricos”, orienta a diretora executiva do Procon de Tubarão, Reneuza Marinho Borba.