R$ 0,01 pode parecer pouco. Tanto que a moeda desse valor sequer circula. É mais fácil ganhar uma balinha de troco do que a miúda fração mínima de real. Mas pense em a gasolina subindo R$ 0,01 a cada 48 horas. Essa é a lógica apontada pelo mais recente ranking do preço de combustíveis em Criciúma publicado pelo Procon nesta sexta-feira.

Em 12 de março, o litro da gasolina comum mais barato em Criciúma custava R$ 3,92. Foi o último levantamento que apontou o combustível mais vendido nas bombas da cidade a menos de R$ 4. Saltou para R$ 4,08 na pesquisa de 22 de abril e agora, no levantamento de hoje, 3 de maio, chegou a R$ 4,19. Ou seja, um salto de R$ 0,27 em exatos 52 dias.

Gasolina comum – 12/3, R$ 3,92 – 22/4, R$ 4,08 – 3/5, R$ 4,19

No litro mais caro a oscilação é menor, de R$ 0,20, tendo saltado de R$ 4,19 em 12 de março para R$ 4,29 em 22 de abril e R$ 4,39 agora.

A gasolina aditivada mais barata também acompanha a diferença. Subiu R$ 0,26 no mesmo período, R$ 0,01 a cada dois dias. Começou com R$ 3,95 o litro mais em conta em 12 de março, passou a R$ 4,10 em 22 de abril e chegou a R$ 4,21 hoje.

Gasolina aditivada – 12/3, R$ 3,95 – 22/4, R$ 4,10 – 3/5, R$ 4,21

“A diferença nesse levantamento desta semana chega a R$ 0,20 o litro da gasolina comum em Criciúma, de R$ 4,19 a R$ 4,39”, comenta o coordenador do Procon, Gustavo Colle. “Ou seja, se o cliente quiser encher o tanque com 60 litros de gasolina comum, terá R$ 12 de diferença do posto mais barato para o mais caro”, calcula. “Quem quiser uma gasolina aditivada vai encontrar diferença de até R$ 20 do mais barato, R$ 4,21, para o mais caro, R$ 4,54”, emenda. “Por isso, a pesquisa é o melhor negócio, e o Procon vai continuar com o ranking para orientar o cidadão”, destaca.

Diesel, o preço baixou

Um dado curioso sobre o diesel S-10, o único combustível que baixou de preço, na cotação mais baixa em Criciúma. Em 12 de março o litro estava a R$ 3,18. Saltou para R$ 3,34 em 22 de abril e agora recuou para R$ 3,29, uma redução de R$ 0,05 em cerca de três semanas. O mais caro, que teve um pico de R$ 4,44 em março, está estabilizado em R$ 3,69 nos dois levantamentos mais recentes. A variação desde 12 de março é, portanto, de R$ 0,11.

O etanol subiu R$ 0,20 nos últimos 52 dias. Estava em R$ 3,19 o litro em 12 de março, avançou a R$ 3,31 em abril e agora registra R$ 3,39. O mais caro, que era R$ 3,74 em março, estabilizou em R$ 3,89 nas duas rodadas mais recentes.