A moto aquática, batizada com o nome ‘Anita Garibaldi’, dará ainda mais agilidade ao trabalho da Delegacia da Capitania dos Portos em Laguna
A moto aquática, batizada com o nome ‘Anita Garibaldi’, dará ainda mais agilidade ao trabalho da Delegacia da Capitania dos Portos em Laguna

Laguna

 

O trabalho desenvolvido pela Delegacia da Capitania dos Portos em Laguna, além de exemplar, é difícil. A instituição militar é responsável por fiscalizar, defender e resguardar a costa brasileira entre Paulo Lopes até Passo de Torres. Esta semana, um Jet ski modelo Yamaha FX HO, 1.812 cilindradas, passou a integrar o inventário de embarcações da delegacia.
 
A moto aquática, batizada com o nome de ‘Anita Garibaldi’, dará ainda mais agilidade ao grupo. O veículo dará suporte às tarefas de apoio nas operações de  busca e salvamento (SAR) e nas inspeções navais, direcionadas a fiscalização de embarcações na região lagunar, nas barras, rios navegáveis e no mar.
 
Na jurisdição da delegacia em Laguna, há uma grande concentração de embarcações de esporte e recreio. No total, hoje, há 463 motos aquáticas inscritas. O número cresce em pelo menos  20% na temporada de verão, com a vinda de embarcações de outros estados.
 
“Agora, com nossa capacidade renovada e com entusiasmo para o cumprimento de nossa missão, reafirmaremos com ainda mais ênfase nosso lema: ‘orientar e fiscalizar’”, valoriza o capitão-de-corveta, André Luiz dos Santos e Silva, delegado da Capitania dos Portos em Laguna.
A instituição militar contou com o apoio da Capitania dos Portos de Santa Catarina e do Comando do 5º Distrito Naval, que prontamente atenderam a demanda do grupo em Laguna.
 
A delegacia necessitava, há algum tempo, desta inovação das embarcações que operam em lagoas com pouca profundidade. Com isso, é possível dar maior respaldo às operações porque o Jet ski alcança altas velocidades, e pode ser utilizado também sob condições meteorológicas adversas.