Cíntia Abreu
Tubarão

Há lembranças que ficam para sempre. Boas ou ruins, dependendo da faixa etária em que se recebe certa informação, acompanham o ser humano para o resto de sua vida. Foi com esta linha de pensamento que o capitão Sílvio Roberto Lisboa, coordenador do programa educacional de resistência às drogas (Proerd), ministrou aula aos 850 alunos (das redes estadual e municipal de ensino) que receberam o certificado de formatura na noite de ontem. A cerimônia foi no Espaço Integrado de Artes da Unisul.
Os estudantes aprenderam como serem influenciados com o lado positivo da vida. “É entre os 9 e 11 anos que criamos os nossos exemplos. Por isso, o Proerd busca a orientação destes estudantes”, destaca o capitão Lisboa.

A ideia é que, se a criança é bem dirigida na infância, na adolescência, fase em que as maiores referências são os amigos, ela ficará longe das drogas. “Na primeira etapa da vida destes estudantes, buscamos ser os exemplos. Por isso, a nossa filosofia é a aproximação com a comunidade”, salienta o capitão.
O coordenador do programa educacional lembra que, especialmente no primeiro semestre, a equipe de instrutores focou a prevenção contra o craque. “O craque é uma droga vinculada à violência. A falta dela estimula o dependente a fazer qualquer coisa pelo vício”, afirma Lisboa.
No próximo semestre, o Proerd prepara-se para comemorar dez anos de existência. A data deve ser celebrado na próxima formatura, no mês de outubro.