Florianópolis pode ser o destino dos brasileiros que saírem de Wuhan, na china, epicentro do coronavírus, a doença que assusta o mundo. Além da capital catarinense, Anápolis, em Goiás, ou alguma base militar no Nordeste também são opções.

O anúncio foi feito pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, nesta segunda-feira (3), em entrevista à Rádio Gaúcha. Segundo ele, o governo avalia montar a quarentena para os brasileiros que vieram da China. De acordo com o ministro, porém, a tendência é que seja na cidade goiana.

“Há uma sinalização muito forte para Anápolis, porque no período do Césio, lá atrás, foi uma área militar que trabalhou com essa coisa do isolamento. Mas uma das hipóteses é Florianópolis, que tem uma base que teria condição de fazer isolamento. Dentre outras alternativas, tem alternativas no Nordeste também. Isso ainda está em análise do Ministério da Defesa”, completou Onyx.

Escala em Israel

O governo decidiu no fim de semana realizar uma operação para buscar os brasileiros que estão na cidade chinesa. De acordo com Onyx, deverão voltar ao país cerca de 30 a 40 pessoas.

Segundo Onyx, o governo acertou com o governo de Israel para que sejam feitas no país, na ida e na volta, as paradas técnicas do avião que buscará os brasileiros na China. O ministro acredita que seja possível enviar o avião no máximo na terça-feira (4), com retorno no fim da semana.