#Pracegover Foto: na imagem há quatro pessoas
#Pracegover Foto: na imagem há quatro pessoas

Nesta sexta-feira, 26, o município de Florianópolis, capital do estado de Santa Catarina, formalizou a criação de uma comissão municipal para planejar, organizar e gerenciar as atividades de caráter histórico e cultural que vão ocorrer este ano na cidade em comemoração ao Bicentenário de Anita Garibaldi. A portaria de criação foi assinada pelo secretário municipal de Educação, Maurício Fernandes Pereira.

O órgão vai ter como missões: fomentar ações formativas, visando promover e difundir a história de Anita e também mobilizar a rede de ensino municipal para que faça estudos e pesquisas, reverberando os 200 anos da heroína catarinense em linguagens criativas expressas em poesias, pinturas, desenhos ou outras formas que materialize esse objetivo.

A comissão é formada pelo secretário municipal, que presidirá os trabalhos de organização dos atos comemorativos, e os servidores: Luciane Volken, Rodrigo Goulart Leite, Hudson Pires, Fabrícia Luiz Souza, Raquel Regina Zmorzenski Valduga Schöninger, Jean Ribeiro Fernandes, Eduardo Savaris Gutierres e Karla Schultz.

Sobre o projeto do bicentenário
O projeto prevê a realização de eventos em todas as cidades catarinenses, gaúchas, uruguaias, italianas e de San Marino, que têm relação com a trajetória de Anita Garibaldi, a Heroína dos Dois Mundos. A ideia é que sejam realizados vários eventos, em 2021, comemorando a memória da personagem histórica nascida em 1821.

A iniciativa decorre de um convênio internacional celebrado entre o Museu Renzi, de Borghi (Itália), que é representado por Andrea Antonioli e Gianpaulo Grilli e o Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita) de Laguna (Brasil), representado por Leo Felipe Nunes e Adilcio Cadorin.

Sobre a Rosa de Anita
O híbrido-símbolo das comemorações foi criado pelo botânico italiano Giulio Pantoli (morto em 2018), que se inspirou na figura de Anita Garibaldi para desenvolver a rosa.

Na Itália, os direitos de reprodução da rosa estão com o Museu Renzi, que franqueou autorização para que o CulturAnita pudesse clonar e distribuir o híbrido no Brasil e na América do Sul.

Os brotos foram trazidos no final de 2018 para o Brasil e adaptados à realidade climática do país pelo botânico Leonardo Borges, de Laguna. Em agosto de 2019, foram iniciados os plantios das primeiras rosas geradas em Imbituba, Laguna e Tubarão e em 2020, nas cidades de Florianópolis, Garopaba, Curitibanos, Anita Garibaldi e Lages.