Pescaria Brava

A quarta-feira foi de grandes notícias para a adolescente Cíntia Eliseu Oriques e sua família. A jovem de 17 anos, que tinha marcada para o fim de maio uma cirurgia para corrigir uma escoliose em grau avançado, já irá realizar o procedimento na próxima semana.

“Recebi a notícia agora. Estou com o coração a milhão. O hospital em ligou. perguntou se ela estava bem de saúde, se não estava gripada. E domingo, às 9 da manhã ela já vai ser internada, e na segunda vai fazer a cirurgia. Eu disse que não era neste dia 29, mas o doutor encaixou ela, porque outra menina não vai poder”, revelou emocionada a mãe de Cíntia, Liliane Eliseu.

O procedimento será realizado no Hospital Infantil de Florianópolis, e será feito pelo médico que a acompanha desde o início do tratamento, Dr. André Andujar. A cirurgia será bancada pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“Não adianta dizer que eu não tenho medo, pois eu tenho. Mas tenho fé em Deus. Deus sabe o que faz”, completou Liliane.

O caso

Em fevereiro deste ano, Liliane procurou o Notisul pedindo ajuda porque estava há quase um ano aguardando na fila do SUS para fazer a cirurgia no Hospital Infantil e não tinha resposta.

A redação procurou o hospital e descobriu que Cíntia sequer estava na lista de espera e eles não sabiam dizer por qual motivo. Desde então o Secretário de Saúde de Pescaria Brava, Henrique Souza, o Notisul e inúmeros voluntários abraçaram a causa na tentativa de achar uma solução para a adolescente. 

No dia seguinte à reportagem Liliane foi chamada no hospital, onde foi marcada uma consulta no consultório do Dr. André e que a cirurgia custaria R$ 103 mil. A mãe mobilizou amigos, imprensa e apoiadores para levantar o montante.

A campanha durou o último dia 15, quando Liliane recebeu a notícia de que havia uma data agendada para a cirurgia e que seria feita pelo SUS.

Liliane arrecadou R$ 87 mil, e na tentativa de ajudar outras pessoas doou parte do valor. Ela doou  R$ 5 mil para a sua mãe Valdeli que sofreu um AVC e precisa fazer fisioterapia (Pescaria Brava); R$ 5 mil à adolescente Erica Rocha que passa por tratamento contra a leucemia ((Pescaria Brava); R$ 5 mil à campanha de arrecadação para  pequena Yasmin que tem uma doença rara, sofre de epilepsia, tem dificuldade para respirar e precisa arcar com os custos com fornecimento de oxigênio (Tubarão); R$ 3, 8 mil à Dudinha que sofre com o mesmo problema de Cíntia (Tubarão) mais R$ 5 mil ao Asilo Santa Isabel, de Laguna. 

“O restante do dinheiro será usado nos cuidados pós-operatório de Cíntia que a gente nem imagina como deverá ser”, diz Liliane.