A doação de sangue é um ato simples e rápido, mas de muita solidariedade humana. Entre o final e o início do ano, muitos voluntários deixam de doar e os estoques de bolsas de sangue registram baixa nos Hemocentros de Santa Catarina.

Geralmente, os estoques de bolsas sanguíneas diminuem cerca de 30% na época das comemorações de fim de ano e férias. No mesmo período, também em razão das festas, aumentam os casos de urgência na rede hospitalar, o que causa elevação da demanda por sangue e hemoderivados no Estado e em todo território nacional.

O coordenador do Sistema de Capacitação do Hemosc, em Florianópolis, Silvio Batistela, destaca que no período que antecedeu o Natal e até o último dia 2, as captações eram consideradas baixas, no entanto, desde a sexta-feira da semana passada ocorreu um acréscimo no número de doações. “Conseguimos normalizar o estoque de A- e B-, por exemplo, porém o O- ainda está baixo. Com o estoque em dia, é possível atender pessoas com doenças crônicas e também as emergências que surgem nos hospitais”, explica.

É necessário ter entre 16 e 69 anos, com duas restrições: os menores de 18 anos precisam da autorização dos responsáveis legais. Pessoas com mais de 60 anos somente poderão doar caso já tenham realizado uma doação antes dos 60 anos, e devem respeitar o intervalo mínimo de seis meses entre as doações. Além disso, é preciso pesar, no mínimo, 50 quilos e ter um bom estado de saúde.

O interessado deve estar descansado, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 últimas horas e ter se alimentado. Se for doar pela manhã, fazer uma refeição leve, sem gorduras, como café, bolo, pão, cereais e frutas. Após almoço, jantar ou refeições com conteúdo mais gorduroso deve-se aguardar três horas para efetuar a doação.