A próxima reunião entre os prefeitos da Amurel acontece nesta quinta-feira (25) e será para definir as novas medidas de restrição de atividades nos municípios. O número de casos de Covid na região aumentou e os pacientes se concentram nos dois hospitais de Tubarão, que atualmente tem 60% de ocupação dos leitos em UTI, chegando à marca de 65% durante a semana. 

Para essa reunião com os prefeitos da Amurel, Tubarão tem entre as propostas a aplicação de multa a quem não utilizar máscaras, redução do horário de atendimento em bares e restaurantes, estender a obrigatoriedade do uso de máscara em locais ao ar livre e até o fechamento total das atividades na cidade (novamente).

Essas possibilidades não foram levantadas apenas pelo município de Tubarão, é uma conversa entre os prefeitos da região. De acordo com o prefeito de Imbituba, Rosenvaldo Júnior, a tendência é que nos próximos dias os municípios já fechem espaços públicos como praias e pontos turísticos e reduzam o horário de atendimento em bares em restaurantes.

“Estamos conversando e pode ser aprovado durante a reunião que os bares e restaurantes encerrem os atendimentos ao público após às 18 horas. Depois deste horário pode funcionar apenas com Delivery. A intenção é diminuir a aglomeração de pessoas nestes espaços”.

Sobre o comércio, Rosenvaldo disse que neste momento não se fala em fechamento, mas foi enfático ao dizer que os prefeitos não descartam a ideia se o índice de ocupação em pacientes das UTIs nos hospitais de Tubarão continuarem aumentando.

“Estamos acompanhando os números todos os dias. Hoje temos este pensamento de não fechar, mas se amanhã quando estivermos reunidos e os leitos estiveram com capacidade próxima de 100% é possível que tomemos medidas bem drásticas em relação ao comércio e todas as atividades”.

Outro ponto bastante discutido entre os prefeitos é o uso de máscara. Atualmente é é obrigatório usar apenas em locais fechados e os prefeitos podem rever essa decisão e obrigar a usar também nas ruas.

“Estamos discutindo a possibilidade de aplicar multas a quem estiver sem máscara dentro ou fora de recintos”, finaliza Rosenvaldo.