#Pracegover Foto: na imagem há uma mulher com cabelos claros
#Pracegover Foto: na imagem há uma mulher com cabelos claros

Familiares, parentes, amigos, colegas e conhecidos da técnica de saúde de Capivari de Baixo, Fabíola Francisco, lançaram neste final de semana uma campanha para tentar pagar a dívida acumulada com a internação da moradora da cidade termelétrica na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no Hospital Unimed, em Tubarão.

Devido a falta de leito na UTI pelo Sistema Único de Saúde (SUS), Fabíola precisou ser internada em um hospital particular. Conforme informações, ela e seus familiares não possuem condições de arcar com os custos de uma unidade de saúde particular.

O estado de saúde da moradora de Capivari de Baixo inspira cuidados e de acordo com informações é extremamente grave. Qualquer valor é bem-vindo. As pessoas que puderem colaborar podem realizar um PIX pelo número de celular: 48998586677.

A espera nos leitos de UTI do Sul ocorre após uma sobrecarga nos hospitais e aumento dos casos de síndrome respiratória. No início do mês passado, o Estado decretou situação de emergência por superlotação de hospitais. O objetivo do decreto, que valerá por 90 dias, é acelerar as ações de contenção da alta demanda nas emergências das unidades de saúde e abrir novos leitos.

No último dia 20, o Ministério Público (MP) entrou com uma ação civil pública contra o Governo Estadual para garantir novos leitos. A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES/SC) informou que todos os pacientes que aguardam por transferência para um leito de UTI são plenamente assistidos. A SES pontuou que há mais de um mês iniciou os trabalhos para a ampliação de serviços e abertura de leitos de UTI custeados pelo Estado, principalmente em relação aos leitos pediátricos e neonatais.

Entre em nosso canal do Telegram e receba informações diárias, inclusive aos finais de semana. Acesse o link e fique por dentro: https://t.me/portalnotisul