Uma família do Ceará desistiu de comer a porca que comprou para a ceia do Natal. Estael Maurício disse que durante o chamado “período de engorda”, a família se apegou ao bichinho.

Sim, ele, a esposa e filhos – que moram em um bairro pobre de Fortaleza, chamado Sapiranga – ‘apaixonaram-se’ pelo suíno e decidiram adotá-lo.

Em vez de virar leitoa assada, ela ganhou um nome: “Rosinha” e já está com 5 meses. Segundo Estael, o animal é considerado da família e come inclusive a mesma comida que eles. Ela dorme na residência, ao lado da cama do casal. A porca toma banho todo dia.